Márcio Godoy

Conteúdo especial • Tudo sobre serviços e produtos financeiros, não cair em roubadas, dicas e sugestões, open banking, universo digital, cenários econômicos, suas oportunidades e muito mais, seja bem-vindo!


Com a inflação chegando, saiba como se proteger da desvalorização do seu dinheiro

Veja cuidados e dicas para a inflação não 'comer' seu patrimônio já adquirido, as suas aplicações financeiras ou ainda o seu salário

É fato que nos últimos 12 meses os preços dos alimentos, remédios, produtos de limpeza e higiene pessoal, combustível, cesta básica, energia, água, internet, telefonia, plano de saúde, entretenimento, lazer, entre tantos outros, extrapolaram a casa dos 50% de reajuste, fácil, fácil. Alguns até dobraram de preço.

Veja dicas para driblar a inflação e a desvalorização do seu dinheiro – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/ND

Do outro lado, o salário mínimo foi reajustado em 5,26%, uma vergonha mas é a realidade que vivemos. Em 2021, o salário mínimo não repôs a inflação do ano passado.

A correção aplicada pelo governo foi de 5,26%, mas a inflação medida pelo INPC somou 5,45% no ano passado, sendo que o reajuste mais correto seria na casa dos 50%, alguns especialistas dizem que o salário mínimo ideal hoje seria  na casa dos R$ 5 mil.

Com tudo isso acontecendo, confira algumas dicas para evitar a desvalorização do seu dinheiro.

Dica número 1 – fazer muita pesquisa de preço, dar valor a cada real economizado

Percebam que tudo que consumimos nos últimos 12 meses foi reajustado em 50% no mínimo e o reajuste do salário mínimo foi de 5, 26%. Quem estava com uma cédula de R$ 100 no bolso há 12 meses, hoje equivale a R$ 45. Poucos fazem esta conta e muitos não sabem o que fazer para não perder o poder aquisitivo.

Dica número 2 – fazer uma planilha com todos os gastos do mês

Liste item por item e depois reveja o que pode ser economizado de alguma forma. Tem que economizar perto dos 15%. Diante desses fatos algumas medidas precisam ser tomadas. Primeiro evitar aplicação financeira atrelada à poupança, os juros são quase negativos, não é a melhor opção com certeza.

Dica número 3 – com o mesmo dinheiro da poupança abra uma conta de previdência privada

Existem muitas aplicações hoje com rendimentos de 1% ao mês.

Previdência privada é ótima opção de investimento, fuja da poupança – Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil/NDPrevidência privada é ótima opção de investimento, fuja da poupança – Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil/ND

Dica número 4 – se você paga Imposto de Renda, precisa muito abrir uma conta de aplicação em previdência privada

Essa conta lhe proporcionará de forma legal o abatimento do imposto de renda devido. Em outras palavras, o dinheiro que você iria pagar de Imposto de Renda está aplicado na sua conta e rendendo juros a seu favor.

Em épocas de inflação você precisa comprar crédito e não comprar dívidas. Explico: financiar um automóvel é comprar dívida, se não pagar as parcelas do financiamento perde o bem financiado.

Dica número 5 – todo e qualquer financiamento que você fizer, sempre pré-fixado, nunca pós fixado

Em época de inflação é a primeira regra do jogo, chamamos de trava ativa. Irei pagar sempre o mesmo valor em todas as parcelas, aqui vale o mesmo raciocínio dos R$ 100 no bolso, só que aqui é ao contrário.

Comprar uma carta de crédito via consórcio é comprar crédito, a carta de crédito é dinheiro vivo e na hora de fazer negócio você pode ainda barganhar melhores preços. No consórcio seu dinheiro vai estar sempre rendendo, se você não pagar as parcelas ainda recebe o valor no final do grupo, o valor já pago é corrigido.

Dica número 6 – considerando que você fez as dicas 1 e 2 deste texto, evidente que sobraram algumas economias

Então, faça uma carta de crédito ou um plano de previdência do tamanho do seu orçamento ao ano, em breve você vai ter este crédito disponível para fazer investimentos em imóveis, carros, motos, caminhões, máquinas ou serviços.

Márcio Godoy – Personal Banker e membro pela Franq Open Banking.

Loading...