Veja cinco dicas para se organizar na declaração do Imposto de Renda 2021

ND+ listou cinco maneiras para organizar documentos antes de fazer a declaração deste ano, marcada para 30 de abril

A declaração do IR (Imposto de Renda) 2021 sempre traz diversas dúvidas e provoca correrias entre os brasileiros todos os anos, mas nem sempre precisa ser dessa maneira.

Com o prazo para a entrega do IR marcado para 30 de abril deste ano – com possibilidade de ser adiado caso seja aprovada a proposta -, é importante traçar planejamento e se preparar com antecedência para ter segurança, tranquilidade e assertividade na hora de fazer a declaração.

Priorizar documentos-chave é essencial para a organização da declaração do IR 2021 – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação/NDPriorizar documentos-chave é essencial para a organização da declaração do IR 2021 – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação/ND

O ND+ listou cinco dicas para a organização dos documentos e evitar o risco de cair na malha fina e incorrer em erros que gerem multas ao contribuinte. Confira:

Priorize documentos-chave: comece a organização dando prioridade a documentos que tenham um impacto mais direto sobre a apuração do imposto. Um bom exemplo é conseguir com os bancos, por exemplo os informes de rendimento e despesas dedutíveis.

Reúna comprovantes relacionados a gastos com a saúde: os gastos com a saúde, diferente de outras categorias como a educação, não apresentam limite para serem incluídos na declaração do IR para solicitar a dedução de tais despesas.

Tenha à mão documentos que comprovem seu patrimônio: é recomendável fazer e atualizar sempre um levantamento do seu patrimônio ao longo do ano. O que pode incluir bens como casa e carro e também depósitos em conta.

Além de facilitar o preenchimento da declaração, essa organização e acompanhamento podem ajudar a manter o controle financeiro mais detalhado sob seus gastos.

Pesquise modalidade de declaração mais adequada: é importante que você pesquise com antecedência uma modalidade de declaração mais adequada (modelo completo ou simplificado) às suas necessidades, baseado nos gastos e investimentos obtidos em 2020.

Na categoria simplificada é possível conseguir automaticamente 20% de desconto dos rendimentos tributáveis. Já na modalidade completa, é possível abater gastos com itens como pensão alimentícia, despesas médicas e previdência privada.

O programa da Receita Federal já informa a modalidade mais vantajosa conforme os dados cadastrados.

Tire dúvidas com antecedência: muitas dúvidas podem surgir para quem faz a declaração do IR tanto para pessoa física quanto jurídica. É preciso portanto, para não atrasar o envio da declaração, que essas questionamentos sejam sanados.

Se não tiver tempo ou segurança de fazer a declaração sozinho, aproveite para buscar um contador de confiança para assessorá-lo.

+

Impostos