Margem do empréstimo consignado é reduzida e medida passa a valer em janeiro de 2022

Desde abril de 2021, como uma forma de medida provisória, a margem do empréstimo era de 40%, por conta da pandemia da Covid-19

Em janeiro de 2022, a ampliação da margem de empréstimo consignado por aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) voltará a valer 35% do valo do benefício. Isso porque em abril de 2021, a margem havia sido ampliada para 40%, como forma de facilitar o acesso ao crédito devido à pandemia de Covid-19.

Crédito consignado do INSS tem mudanças em sua estrutura – Foto: Pixabay/Divulgação/NDCrédito consignado do INSS tem mudanças em sua estrutura – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

A ampliação, que na verdade era uma medida provisória, foi encerrada na última quinta-feira (31) – último dia de expediente bancário do ano – e não tem previsão de ser estendida. Ainda, além da margem de consignação, o número máximo de parcelas dos empréstimos será reduzido de sete para seis anos, ou de 84 para 72 meses.

A regra que reduzia em trinta dias o tempo de carência para que o aposentado ou pensionista solicitasse um novo empréstimo consignado após contratar um anterior também deixará de valer. Em janeiro, o prazo volta a ser de 90 dias.

Crédito consignado

O crédito consignado é o concedido com descontos automáticos na folha de pagamento dos servidores. Para terem garantia do desconto direto no salário ou em benefícios, as pessoas podem optar por esse tipo de operação de crédito pessoal, já que é um dos que oferecem os menores juros do mercado.

E a margem consignada é o percentual máximo da renda que pode ser usado para o pagamento de tais empréstimos. Para consultar o saldo do empréstimo e a margem consignável, os beneficiários podem acessar as informações diretamente no aplicativo Meu INSS ou no site.

O beneficiário precisa ter uma senha cadastrada na plataforma do gov.br e o acesso é feito por meio do CPF e da senha. Após acessar o Meu INSS, o interessado deve procurar por extrato de empréstimo que as informações sejam fornecidas.

*Com informações da Agência Brasil

+

INSS

Loading...