Com poucos recursos, Vasco tenta repetir fórmula que deu certo com Dedé

Divulgação

Sem dinheiro em caixa, o jeito é se virar. Embora garanta que reforços virão, o Vasco se volta para o próprio elenco e tem a esperança de que a fórmula que deu certo com Dedé se repita em novas apostas, capitaneadas pelo apoiador Dakson, o lateral-direito Elsinho e o zagueiro Luan.

Assim como o defensor, que veio do Volta Redonda e depois se tornou Mito, o trio chegou a São Januário com um baixo custo.

Dakson veio do futebol búlgaro numa jogada de empresários e, após amargar um longo período sem sequer ficar no banco de reservas, ganhou destaque com suas atuações no Campeonato Carioca, chamando atenção pela técnica.

Elsinho chegou como aposta, vindo do Figueirense. Em princípio, seria o reserva imediato de Nei, mas com seu estilo ofensivo, encantou Paulo Autuori, que nos últimos jogos da Taça Rio o escalou como titular.

Luan é tratado como promessa na Colina desde as categorias inferiores. Coleciona convocações e torneios pelas Seleções Brasileiras de base e agora tem a dura missão de substituir o ídolo Dedé.

Além de ganhar na qualidade técnica da equipe, a diretoria do Vasco espera que tais apostas ajudem futuramente aos combalidos cofres cruz-maltinos.

Dos três, apenas Elsinho não pertence ao clube. O jogador, de 22 anos, veio por empréstimo até o fim do ano, com o Vasco tendo a opção de compra ao término do vínculo. Dakson foi comprado pelo Gigante da Colina por cerca de R$ 460 mil e Luan é revelado pelo clube.

Estima-se que com a venda de Dedé para o Cruzeiro (R$ 14 milhões para o Vasco), o Gigante da Colina conseguiu uma valorização de cerca de 200% em cima do zagueiro.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Brasileiro

Loading...