Elano assume responsabilidade pela derrota, mas lembra falta de tempo para treinar

Comandante admitiu que a derrota precisa ser colocada na conta dele, mas lembrou várias vezes que está em Florianópolis há uma semana e já soma três jogos

O técnico do Figueirense, Elano Blumer, falou sobre a derrota do clube frente ao Paraná Clube, por 1 a 0, na noite desta sexta-feira (4). Com tom abatido, o profissional assumiu a responsabilidade pela derrota, mas lembrou a falta de tempo para treinar a equipe.

Alemão sobe para cabecear; Figueirense em grandes dificuldades na Série B 2020 – Foto: Patrick Floriani/FFC/divulgação

“Não tenho tempo para trabalhar”. Em um tom bem abatido ao longo da coletiva, foi assim que o comandante alvinegro resumiu, apesar do mal desempenho, o jogo frente ao tricolor paranista.

“Eu entendo o lado do torcedor, o Figueirense vem sofrendo, mas eu vim aqui para tentar fazer a diferença e não deixaremos de trabalhar”, pontuou o técnico.

Elano, em mais de uma oportunidade, repetiu a combinação explosiva que coloca em cheque esse início de trabalho: falta de tempo, jogos enfileirados, e a oportunidade de conhecer o grupo de jogadores.

“Primeiro eu tenho que conseguir treinar, toda a responsabilidade do time é minha, eu isento os meninos”, argumentou antes de dizer que iria para casa “arrasado”.

Reforços

Elano voltou a falar na chegada de atletas no estádio Orlando Scarpelli, embora não tenha dado mais detalhes. Ele revelou, no entanto, que “tem alguns nomes encaminhados” junto a direção alvinegra, sobretudo, do meio para frente.

“A gente precisa se fortalecer pois o campeonato é duro”, disse.

Parada dura

Na próxima rodada o Figueirense encara, mais uma vez, um dos líderes da competição: duela contra o Cuiabá, na próxima terça-feira, no palco que marcou o W.O, em 2019.

“Além das dificuldades que enfrentei em tão pouco tempo, sem treinar, a gente encontra times que estão mais tempo juntos”, explicou.

Volta de lesão

Elano pode ter a opção de Geovane na equipe. De fora desde a derrota para o Fluminense, no Rio de Janeiro, o atleta não entrou em campo sob o comando do técnico. Ao ser questionado na coletiva, contudo, o treinador não deu detalhes do atleta, assim como não falou sobre a ausência de Sidão que perdeu o segundo jogo seguido devido a dores no braço.

+

Futebol Brasileiro