Vagner Mancini é apresentado no Grêmio destacando futebol simples e eficiente

Para o novo treinador do Tricolor, time “tem que ser agressivo com ou sem a bola”. Vitória no domingo contra o Juventude é fundamental para “arrumar a casa”

O novo técnico do Grêmio, Vagner Mancini, chegou no início desta tarde a Porto Alegre e comandou o seu primeiro treinamento antes mesmo de ser apresentado oficialmente. “É uma satisfação estar de volta. Eu conheço o Grêmio e sei o que ele pode fazer”, disse em suas primeiras palavras como comandante do futebol tricolor.

Novo treinador quer futebol agressivo com ou sem a bola. Virada precisa começar domingo. – Foto: Lucas Uebel/Gremio FBPANovo treinador quer futebol agressivo com ou sem a bola. Virada precisa começar domingo. – Foto: Lucas Uebel/Gremio FBPA

Mancini ressaltou que não pretende fazer mudanças táticas bruscas, mas buscará um futebol mais eficiente, e a mudança precisa começar imediatamente. “Respeitamos muito o Juventude, mas é um jogo fundamental para que a gente comece a reação. Temos pouco mais de dez jogos e é importante que o mais rápido possível se construa uma ideia de jogo para gerar confiança aos jogadores.”

Perguntado sobre porque aceitou o desafio de treinar o Tricolor em um momento tão complicado, o treinador destacou sua identificação com o clube. “O que me fez aceitar foi o tamanho do clube. Vesti essa camisa e tive conquistas.”

EXPERIÊNCIA E CONFIANÇA

Vagner Mancini também destacou a relação que precisa construir com os jogadores na busca do objetivo. “Um contato leal, sincero, para que o jogador compre a minha ideia. Sem mudanças bruscas no dia a dia, mas com mudanças severas dentro de um sistema de futebol que tem que funcionar.”

Sobre os treinos desta sexta-feira e do sábado visando ao jogo do Juventude, foi claro:“Não tem como fazer grandes mudanças táticas em dois dias, mas sim uma mudança de atitude, atuar na parte emocional do atleta.”

Sobre seu estilo de jogo, o treinador destacou a importância da experiência. “Meus times são sempre ofensivos naquilo que pede a partida. O futebol tem que ser agressivo em todos os momentos. Com a bola, o time tem que jogar. Sem a bola temos que dificultar, gerar desconforto. E quando você fala disso tem que agregar tática. Conto com a experiência dos jogadores nisso também.”

O MAIOR DESAFIO

A fórmula, segundo Mancini, é básica, mas nem por isso fácil: “Simplificar, dar resultado. A mudança é mais emocional do que tática. Mostrar para o torcedor que você quer ganhar a todo o instante.”

Sobre o tamanho do desafio em relação a outras vezes que foi contratado para tirar um time da zona do rebaixamento, Mancini chamou a situação de “operação de guerra.” “O maior desafio é sempre o próximo, porque o que passou deixa de ser desafio e vira experiência.”

GESTÃO DE FUTEBOL

A confiança é, para o novo treinador do Tricolor, o mais importante. “Não podemos perdê-la, cada partida tem que ser uma decisão.” Sobre os números desfavoráveis, foi otimista: “Os números estão aí para serem transformados e eu acredito nessa transformação.”

Depois do jogo com o Juventude, domingo, 18h15, na Arena do Grêmio, o Tricolor terá mais de uma semana de trabalho até a próxima partida. O confronto seguinte será na segunda-feira, dia 25, contra o Atlético Goianiense, em Goiás. “Estou muito feliz de estar retornando ao Grêmio e conto com vocês, torcedores”, finalizou Mancini.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Grêmio

Loading...