Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Há muitas emoções nos campeonatos de pontos corridos. Só não vê quem não quer

Em defesa dos pontos corridos. Uma realidade do nosso futebol. São várias decisões dentro de um mesmo torneio. Sem contar com a justiça no gramado. O melhor conquista o título.

Os campeonatos de pontos corridos sempre receberam, por parte dos torcedores brasileiros em geral, olhares de desconfiança. Para muitos é um torneio sem graça porque não existe as emoções das finais, como ocorrem nos mata matas. Mas será que é assim mesmo? Será que não está na hora de sepultar de uma vez por todos com esse pensamento? Vamos lá, exemplos recentes e atuais. Mas antes, é preciso dizer que é o tipo de competição mais justa que existe. Quem soma mais pontos é o campeão merecido e inquestionável. Não existe a possibilidade de um time voar na primeira fase e num encontro direto ser eliminado porque naquele “dia nada deu certo”.

Pontos corridos, uma realidade do futebol mundial – Foto: Fabricio Escandiuzzi/SESPontos corridos, uma realidade do futebol mundial – Foto: Fabricio Escandiuzzi/SES

Voltando aos exemplos: na série B 2020, que terminou no mês passado, não tivemos uma decisão para apontar um campeão. Tivemos na verdade, duas decisões. Uma em Chapecó e outra em Belo Horizonte. Imaginem como seria essa briga entre a Chapecoense e o América-MG se não tivéssemos a pandemia e os dois estádios, a Arena Chapecó e o Independência, estivessem completamente lotados e com as torcidas alternando as emoções nos minutos finais? Na briga contra o rebaixamento, é bem verdade que já estava definido na última rodada, mas na rodada anterior não faltou emoção (e tensão) para as torcidas do Figueirense, Juventude, Vitória e Náutico.

Na série A, no último domingo voltamos a ter duas decisões: no Maracanã e no estádio de São Januário. Na rodada do próximo fim de semana voltaremos a ter muitas emoções, tanto na parte de cima quanto na parte de baixo. Isso sem contar a briga pelas vagas à Libertadores e Sul-Americana. E, se caso, Flamengo e Internacional empatarem no Maracanã, as grandes finais vão para a última rodada. E, assim como na Série B, teremos a decisão do título sendo decidida em dois jogos simultâneos.

Os pontos corridos, implantados no campeonato brasileiro da Série A e B, de 2003, é uma realidade, vieram para ficar. Temos que nos acostumar e também ter um pouco de boa vontade para admitir que não faltam emoções nas suas disputas. Ah, mas se você, caro leitor ou cara leitora, ainda quiser defender o mata mata, fique à vontade. Ainda temos a Libertadores e a Copa do Brasil para curtir este tipo de competição que aponta times inesquecíveis para o futebol brasileiro como Paulista de Jundiaí ou Santo André…

A bola rolando nos pontos corridos, garantem decisões em todas as rodadas. foto: ANDRÉ ANSELMO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO – Foto: ANDRÉ ANSELMO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOA bola rolando nos pontos corridos, garantem decisões em todas as rodadas. foto: ANDRÉ ANSELMO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO – Foto: ANDRÉ ANSELMO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO