Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Suspensão do Profut durante a pandemia. “Bom senso” e alívio para os clubes brasileiros

A suspensão das dívidas do Profut durante a pandemia votada no Congresso Nacional na última segunda (20) foi comemorada pelo presidente da Associação nacional de Clubes, Francisco Battistotti.

DEVO NÃO NEGO, PAGO QUANDO PUDER

A suspensão dos pagamentos das parcelas pelos times brasileiros ao Profut, enquanto durar a pandemia, votada pelo congresso na última terça(19), que por maioria derrubou o veto presidencial, foi vista pelos dirigentes dos clubes brasileiros como um ato de bom senso. A maioria dos deputados e senadores aceitaram a argumentação da Associação Nacional de Clubes de Futebol (ANFC), entidade presidida por Francisco Battistotti, também presidente do Avaí da Associação de Clubes Profissionais de Santa Catarina,  de que o adiamento da dívida representa “um alívio num momento crítico que o futebol atravessa” com ausência de público nos estádios e evasão das rendas de publicidades.

O adiamento das dívidas do Profut aliviam as pressões nos clubes.  – Foto: Fabricio Escandiuzzi/SESO adiamento das dívidas do Profut aliviam as pressões nos clubes.  – Foto: Fabricio Escandiuzzi/SES

ADIAMENTO DAS DÍVIDAS

Para o presidente Francisco Battistotti, os clubes vão honrar os compromissos  assumidos ao Profut assim que terminar a pandemia, no entanto,  argumentou diante da decisão dos deputados e senadores que:

Negar a eles um direito concedido a outros segmentos da economia nacional, durante o atual e difícil momento que todos atravessam é uma injustiça. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.