Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Vídeo: Afinal, onde foram parar os exímios cobradores de faltas do futebol brasileiro?

No gol de falta do argentino Messi diante do Chile pela Copa América, um fato chamou atenção. Como o lance foi aqui no Brasil, cabe a pergunta: E os nosso cobradores de falta, onde foram parar?

E pela Copa América, anteontem diante do Chile, o argentino Messi fez num gramado brasileiro o que os nossos jogadores parece que desaprenderam: marcou um belo gol de falta. Há quanto tempo não temos jogos importantes por aqui, decididos com aquele chute fatal na gaveta do goleiro adversário? Ninguém mais treina nos clubes? Vejam o vídeo com o lance do Messi no quadro de esportes do Jornal SC NO AR, desta quinta, dia 17, na NDTV, e mais abaixo o complemento do comentário.

GOL DE FALTA. Uma virtude do futebol brasileiro.

O gol de falta, seja colocado ou com força, sempre foi uma virtude do futebol brasileiro. Naquelas partidas difíceis, trucadas e com forte ocupação de espaços, a bola posicionada na frente da área era um tormento para os os goleiros adversários. Imagine você sendo um goleiro, e na sua frente posicionado na bola jogadores como Zico, Pelé, Didi, Ronaldinho Gaúcho, Zenon, Nelinho, Marcelinho Carioca, Adilson Heleno, Rivelino, Roberto Carlos ou Juninho Paulista?

No futebol brasileiro atual, a falta deixou deixou de ser artifício. Mas a pergunta que cabe é a seguinte: por que o futebol brasileiro perdeu essa qualidade? Uma dica: Zico, ex-meia do Flamengo e da Seleção Brasileira, costumava ficar depois dos treinos apurando as cobranças de faltas até o anoitecer. Costumava pagar para um goleiro da base para que ficasse como “cobaia” nos treinamentos.

Zico. Muito treino de faltas após o seu “expediente no clube” para virar um mestre na cobrança de faltas.  – Foto: Arquivo LANCEZico. Muito treino de faltas após o seu “expediente no clube” para virar um mestre na cobrança de faltas.  – Foto: Arquivo LANCE

Outros grandes cobradores disseram o mesmo. Não existe milagre, e sim muito suor. Recentemente ouvi de um preparador físico que hoje os próprios profissionais dos clubes vetam esse trabalho suplementar, “pois pode fadigar o atleta”.  Acredito, assim como já vi treinador da base brigar porque ele estava “driblando” demais. Ou seja, os próprios responsáveis pelo futebol brasileiro estão matando os nossos talentos em nomes de modernidades táticas e físicas.

Roberto Carlos apostava na força do seu chute nas cobranças de faltas. (Foto: Reprodução) – Foto: divulgação/NdRoberto Carlos apostava na força do seu chute nas cobranças de faltas. (Foto: Reprodução) – Foto: divulgação/Nd

Enquanto os belos gols de faltas vão rareando no futebol brasileiro, o Messi veio e mostrou como se faz. Aqui mesmo no nosso quintal. Mas afinal, onde foram parar os exímios cobradores de faltas do futebol brasileiro?

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...