Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Alojamento de atletas clandestino de clube catarinense é investigado pelo MPSC

Dormitório clandestino e sem nenhuma segurança do Clube Atlético Batistense é alvo de investigação

Uma denúncia de falta de segurança no alojamento de atletas do Clube Atlético Bastistense, clube que terminou na quinta colocação da Série C do campeonato estadual promovido pela FCF (Federação Catarinense de Futebol) da última edição, levou a promotoria da cidade de São João Batista a abrir um inquérito. A apuração é de “denúncia de suposto alojamento irregular de adolescentes atletas, em instalações sem segurança”.

Clube Atlético Batistense foi profissionalizado em maio de 2020 pela FCF – Foto: Clube Atlético Batistense/Divulgação/NDClube Atlético Batistense foi profissionalizado em maio de 2020 pela FCF – Foto: Clube Atlético Batistense/Divulgação/ND

O clube foi profissionalizado em maio de 2020 e no texto de boas vindas da FCF o Atlético Batistense é saudado por “escrever a sua história através da valorização das categorias de base”.

A coluna deseja que as investigações sejam realizadas e que o clube possa apresentar a sua defesa, caso não proceda a denúncia. E se coloca à disposição para ouvir a versão dos responsáveis pelo Atlético Batistense.

Mas sempre é bom lembrar que a tragédia do Ninho do Urubu, do Flamengo que ocorreu há dois anos no Rio de Janeiro não pode mais se repetir de jeito nenhum. A lição foi dada.     

Vamos acompanhar o caso com atenção.

A íntegra do ato:
EXTRATO DE INSTAURAÇÃO DO INQUÉRITO CIVIL N. 06.2021.00000678-3
COMARCA: São João Batista
ÓRGÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO: 1ª Promotoria de Justiça
Data da Instauração: 19/2/2021
Partes: Esporte Clube Atlético Batistense, André Luís Cardoso e Município de São João Batista.
Objeto: apurar denuncia de alojamento clandestino de adolescentes atletas do Esporte Clube Atlético Batistense.
Membro do Ministério Público: Nilton Exterkoetter.