Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Avaí “amarela” no estádio da Ressacada

Em mais uma apresentação pífia e decepcionante e com a camisa mais feia e desrespeitosa dos 97 anos do clube, Avaí é goleada pelo Sampaio Corrêa.

Avaí amarelando na Série B. Uniforme rejeitado – Foto: Avaí/Umbro/divulgação/ND

Antes de falar da derrota do Avaí diante do Sampaio Corrêa na Ressacada na manhã deste domingo(20) pelo placar de 5  x 2, é preciso falar que foi um jogo histórico. Foi a partida em que os jogadores do Leão da Ilha utilizaram a camisa mais contestada pela torcida, mais feia, cara e desrespeitosa da história do time azurra.(Alguém lá dentro do Avaí pensou: “Como vamos ganhar do Sampaio Corrêa, vamos usar a camisa amarela, aí a diminui e rejeição!) Equívoco e prova de que a diretoria e o marketing do clube não estão nem aí para as opiniões e a repercussão dos torcedores nas redes sociais que rejeitaram o terceiro uniforme pelo gosto estético duvidoso e como já citado, pelo desrespeito à história do clube.

Com a camisa amarela, fugindo de todas as tradições do time azurra, o time “amarelou” em campo. Trocadilho e piada pronta inevitável.  Com um futebol pobre, sem movimentação e com os jogadores desligados em campo, o time foi presa fácil para o time do Sampaio Corrêa que abriu logo no primeiro um elástico 3 x 0. Resumo: o goleiro entregou e a defesa bateu cabeça; os laterais não acertaram um mísero cruzamento e o meio de campo foi envolvido pela velocidade do time adversário. Nem o gol no final da primeira etapa e ida ao vestuário ajudou em alguma coisa.

Na segunda etapa, o Avaí se jogou ao ataque, mas as jogadas morriam nos erros individuais e coletivos, deixado o jogo à feição do Sampaio Corrêa que apostou na velocidade para definir a partida. Aposta acertada. O time do Maranhão chegou ao seu quarto gol, praticamente definindo a partida. O Avaí ainda chegou ao seu segundo gol, mas sem qualidade e sem tempo, para evitar mais uma derrota para conta. Ah, o Sampaio Corrêa ainda chegou ao seu quinto gol, antes do término da partida.

O resultado não impressiona ninguém, essa a verdade. A não ser a derrota pelo placar elástico diante do time vice-lanterna. Mas o que o Avaí apresentou nessa manhã na Ressacada, é o retrato de um grupo montando sem nenhum critério, com jogadores “cansados”, com histórico de lesões e como demonstrado em campo, sem nenhum comprometimento com as cores azul e branca. Amarelões!