Avaí consegue efeito suspensivo e Bruno e Nunes jogarão semifinal contra a Chapecoense

Atacante Felipe Alves se machuca no treino e vira dúvida para o confronto

Rosane Lima/ND

Nunes (E) está liberado para atuar diante da Chapecoense

O Avaí venceu a primeira batalha da semana nos tribunais. O departamento jurídico do clube conseguiu o efeito suspensivo para as punições do volante Bruno e do atacante Nunes e os dois poderão entrar em campo no duelo decisivo contra a Chapecoense.

Bruno e Nunes tinham sido punidos pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) de Santa Catarina por conta da briga no clássico da sétima rodada do returno e pegaram oito e seis jogos de suspensão, respectivamente. Com o efeito suspensivo, os dois ficarão à disposição do técnico Hemerson Maria até um novo julgamento.

Por outro lado, o treinador poderá perder um dos artilheiros do time para a partida deste domingo. O atacante Felipe Alves levou uma pancada no tornozelo esquerdo e deixou o coletivo com dores. Com isso, Maurício, atleta da base que já vinha treinando no lugar de Nunes, caso o efeito suspensivo fosse negado, deve continuar entre os titulares.

Outro que preocupa o departamento médico é o zagueiro Renato Santos, que se recupera de uma tendinite no calcanhar do pé esquerdo. Caso não tenha condições de jogo, o zagueiro Cássio deve ser mantido entre os titulares. “O Renato está se recuperando bem, mas para ser liberado vai depender dos trabalhos de sexta-feira”, afirmou o médico do clube, Luís Fernando Funchal.

Ainda de acordo com o coordenador da equipe médica do Avaí, outros três atletas estarão liberados para integrar o grupo a partir de segunda-feira. O zagueiro Rafael, o lateral-direito Patric e o volante Marcinho Guerreiro voltarão a treinar e ficarão à disposição de Hemerson Maria.

+

Avaí