Avaí e Figueirense apostam em jogadores da base para início da temporada 2016

Mais da metade do elenco do Leão é formado na Ressacada; Figueira tem quase 50% de atletas pratas da casa

A temporada 2016 deve ter mais espaço para os jovens talentos de Avaí e Figueirense. Com boas participações na Copa São Paulo de Futebol Júnior e com o orçamento mais enxuto, no caso do Leão, a dupla da Capital deve apostar nos pratas da casa paras as disputas do Campeonato Catarinense e da Primeira Liga.

No Avaí, 17 dos 28 atletas do atual elenco são formados na base do clube, incluindo o ídolo Marquinhos. Cinco deles participaram da Copinha e foram integrados à equipe profissional após a eliminação azurra nas oitavas de final do torneio: o goleiro Matheus, os zagueiros Henrique e Gabriel, o meia Chapecó e o atacante Raphinha.

Bruno Ropelato/ND

Henrique, Matheus, Gabriel, Lucas Chapecó

No Figueirense, 15 do grupo de 32 jogadores são formados nas categorias de base alvinegra. Além dos seis atletas que subiram no início do ano, outros dois juntaram-se ao time principal após a Copinha: o goleiro Gianluca e o zagueiro Henrique. O meia Matheuzinho, destaque do Furacão na competição, estava no profissional no ano passado, mas voltou para o Júnior.

Uma das maiores dificuldades para estes jogadores é justamente se firmar na equipe profissional. “A Copa São Paulo é uma vitrine muito grande. Agarramos a oportunidade, acabamos subindo, mas temos que trabalhar ainda mais para agora conquistar nosso espaço”, afirmou o zagueiro Gabriel, de 18 anos, que disputou sua primeira Copinha pelo Leão.

O zagueiro Henrique, do Figueirense, chegou a jogar contra o Sport, na Ilha do Retiro, no Brasileirão do ano passado, e também espera se firmar no time principal do Alvinegro. “No ano passado, eu fiquei naquela base-profissional. Mas este ano espero ir mais para os jogos e se tiver a oportunidade, entrar e jogar bem. Não ficar nessa alternância”, projetou o defensor de 19 anos.

Chapecó chegou a ser dispensado do Leão

Assim como o maior ídolo da história do Avaí, o meia Marquinhos, Lucas Chapecó também chegou ao Leão pelas mãos do treinador João Mesquita Gualberto, o professor Mesquita. Em 2010, o garoto, então com 13 anos, ficou 15 dias treinando com o time infantil avaiano, mas acabou dispensado pelo técnico responsável pela categoria por conta da baixa estatura.

Após a dispensa, o sonho do menino de Faxinal dos Guedes, que jogava futsal na AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) de Chapecó, de migrar para os gramados parecia mais distante. Mas uma troca no comando da base azurra fez a sorte do meia mudar. Pouco tempo depois, Chapecó recebeu uma ligação de Mesquita, que assumiu o infantil do Avaí, e ouviu do outro lado da linha um pedido para voltar.

“Eu fiquei um pouco chateado, mas nunca pensei em desistir. Mas uns dias depois, meu telefone tocou, era o professor Mesquita. Ele tinha assumido o infantil do Avaí e queria contar com meu futebol. Cheguei lá já aprovado e, desde então, sonho com esse momento de fazer minha estreia no profissional”, revelou Chapecó.

Henrique teve estreia dura no Figueira, mas inesquecível

O dia 10 de maio de 2015 ficará marcado para sempre na memória do zagueiro Henrique, do Figueirense. Como o Furacão decidiria uma vaga na próxima fase da Copa do Brasil contra seu arquirrival Avaí, o então técnico Argel Fucks utilizou um time misto para a estreia alvinegra no Brasileirão, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

Luiz Henrique/divulgação/ND

O goleiro Alisson, o lateral-direito Bruno Santos, o lateral-esquerdo Guilherme Morassi, os meias Hyago Medeiros e Marco Túlio e o atacante Gustavo Ermel

Henrique entrou no lugar de Nirley, aos 19 do segundo tempo, logo depois que Diego Souza aumentou a vantagem rubro-negra para 2 a 0. Três minutos depois, o Figueira diminuiu com um gol contra de Renê, mas Diego Souza, novamente, e Régis fecharam a goleada de 4 a 1 sobre o time catarinense.

“É claro que eu queria estrear com uma vitória, mas mesmo assim foi inesquecível. Como era minha primeira viagem, meu primeiro jogo, o pessoal raspou minha cabeça no ônibus. Joguei com a cabeça raspada. Era a primeira rodada do Brasileirão, contra o Sport, lá em Recife. Nunca vou esquecer”, recordou. 

Jogadores do atual elenco formados na base do Avaí

Goleiros: Vitor, Duda e Matheus*

Zagueiros: Henrique* e Gabriel*

Laterais: Lovat

Volantes: Renan, Braga e Renatinho

Meias: Marquinhos, Caio Cesar e Lucas Chapecó*

Atacantes: Romulo, Iury, Tauã, Wilker, Raphinha*

Jogadores do atual elenco formados na base do Figueirense

Goleiros: Luan Polli, Alisson e Gianluca*

Zagueiros: Bruno Alves e Henrique*

Laterais: Marquinhos Pedroso, Bruno Santos e Guilherme Morassi

Volantes: Luan, Jefferson e Riascos  

Meias: Yago e Hyago Medeiros

Atacantes: Clayton e Gustavo Ermel

*Jogadores que disputaram a Copa São Paulo de Futebol Júnior

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Avaí

Loading...