Avaí tenta reencontrar a vitória em jogo duro contra a Chapecoense, na Arena Condá

Leão da Ilha está há quatro partidas sem vencer e precisa voltar a ganhar para não entrar na zona de rebaixamento

Há quatro jogos sem ganhar, o Avaí precisa voltar a vencer para não depender da sorte (ou da incompetência dos outros times que estão brigando contra o rebaixamento) para não retornar à zona de degola. O Leão é o primeiro time fora do Z4, com 33 pontos, mesma pontuação do Coritiba, que abre o grupo do descenso. A última vitória azurra aconteceu na 27ª rodada – 2 a 1 sobre o São Paulo, na Ressacada.

Daniel Queiroz/ND

Volante Eduardo Neto retorna de suspensão e reforça o meio do Avaí contra a Chape

A missão dos comandados do técnico Gilson Kleina neste domingo é dificílima. O Avaí enfrenta a Chapecoense, às 17h, na Arena Condá. Dificílima principalmente se levarmos em conta o bom momento vivido pelo Verdão do Oeste, que vem de uma vitória por 3 a 2 sobre o Grêmio, em Porto Alegre, pela Série A, e está nas quartas de final da Copa Sul-Americana, e o aproveitamento de 24,4% do time azurra como visitante.

“Estamos buscando esse equilíbrio fora. Terminamos o primeiro tempo contra o Sport em 0 a 0, depois oscilamos na partida, sofremos o gol e desequilibramos. Temos que ter foco o tempo todo. Faz parte tomar o gol, mas faz parte reagir também. Nossa equipe tem qualidade, sabe jogar coesa e temos que entrar com essa consciência para sairmos com o resultado positivo”, avaliou o comandante azurra.

Outra estatística que pesa contra o Leão é o desempenho da defesa, que se tornou a mais vazada do Brasileirão, com 52 gols sofridos em 31 jogos, dez deles sofridos só nas últimas quatro partidas. Desempenho que fez Kleina mudar a dupla de zaga para o confronto com a Chape. Saem os experientes Emerson e Jéci, que atuaram na derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, e entram Antonio Carlos, que retorna de suspensão, e Jubal, ambos de 22 anos.  

O volante Eduardo Neto e o atacante Anderson Lopes, que cumpriram suspensão automática na última rodada, também voltam a ficar à disposição, mas só o primeiro deve ser titular. “Independente se a gente for trocar ou não, todos têm a minha confiança. Se eu tiver que mudar e começar com o Jubal, um jogador que já teve oportunidade, conhece bem esse posicionamento, de repente trabalhamos uma recuperação diferente”, explicou o treinador, que mais uma vez não terá o meia Marquinhos, que será preservado do duelo em Chapecó.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Avaí

Loading...