Chapecoense não vai participar da festa de premiação dos melhores do Catarinense 2019

Clube do Oeste pleiteia a anulação da partida disputada no domingo por erros de arbitragem e invasão de campo pela torcida do Avaí

Torcedores invadiram o campo da Ressacada para comemorar título do Avaí. Foto Flavio Tin/NDTorcedores invadiram o campo da Ressacada para comemorar título do Avaí. Foto Flavio Tin/ND

A Chapecoense não vai participar da festa de premiação dos melhores do Campeonato Catarinense 2019 promovido pela Federação Catarinense de Futebol na noite desta segunda-feira, a partir das 20h, no cinema do Continente Shopping, em São José.

Para o presidente do Verdão, Plínio David de Nes Filho, o Maninho, “o campeonato não terminou”.

O clube vai entrar com pedido de anulação da partida no TJD-SC (Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina) e garante que vai recorrer até a última instância de apelação, o Tribunal Arbitral do Esporte, em Zurique, na Suíça.

Leia também:

A Chapecoense vai utilizar dois argumentos para pedir a anulação da partida:  erros de arbitragem e pela invasão de campo dos torcedores do Avaí.

O dirigente classificou de “no mínimo estranho” o fato do VAR não ter sido utilizado durante os 90 minutos em lances de dupla interpretação.  “O que houve foi um desastre para o futebol de Santa Catarina”, definiu.

O dirigente também reclamou da falta de segurança provocada pela invasão dos torcedores, uma vez que os jogadores ainda estavam no gramado.

“A segurança abriu as portas e houve a invasão. O árbitro ainda não havia terminado a partida. Ficamos a mercê de uma probabilidade enorme de agressão e não protegeram nossos jogadores que saíram acuados de campo. Voltamos aos anos 70”, relatou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Avaí

Loading...