Com o perfil tranquilo, Hemerson Maria quer salvar o Leão

Treinador aposta na conversa e no olho no olho para tirar o melhor de seus atletas

Rosane Lima/ND

Hemerson Maria espera bom rendimento do time contra o JEC

Poucas coisas conseguem tirar Hemerson Maria do sério. Sempre tranquilo e diferente da maioria dos treinadores, o atual comandante do Avaí tem cativado os torcedores com seu jeito simples e com boas atuações do time dentro de campo.
Nascido em uma família de boleiros e professoras, o treinador herdou dos tios o gosto pelo futebol e da mãe a didática e a paciência dos grandes mestres. Preocupado com questões sociais, iniciou a carreira em um projeto social com crianças de Antônio Carlos, em 1995. Depois de passar por alguns times amadores de Florianópolis, pelo Guarani de Palhoça e trabalhar por dez anos na base do Figueirense, Hemerson vê o momento como técnico do Avaí como a grande oportunidade de sua vida.
A estreia com o pé direito, a goleada sobre o Marcílio Dias (6 a 1) e o empate diante do Figueirense deram tranquilidade e confiança para o interino dar sequência ao trabalho. “Esperamos que aquele jogo contra o Marcílio Dias tenha sido um ponto de partida. Era um jogo difícil por conta da expectativa pela estreia da nova comissão técnica, mas no clássico ficou comprovado que não era só motivação pela troca de treinador. O grupo se conscientizou que o Avaí é grande e vamos em busca do título”, afirmou o treinador de 39 anos.
Segundo Hemerson, a receita para resgatar o bom futebol da equipe é simples. “O segredo, além do trabalho de toda a comissão técnica, é olhar no olho dos jogadores, falar dos defeitos e das virtudes de cada um e eles acreditarem em mim. Os jogadores acreditam em mim, sabem que posso ajudá-los a reverter esse quadro”, ressaltou. “Com a postura agressiva, aos poucos, o Avaí está retomando a alma avaiana e o instinto do Leão. Nós vamos chegar”, projetou.

Elogios à torcida

Apenas 1.790 torcedores acompanharam a estreia de Hemerson Maria na Ressacada. Mas a goleada por 6 a 1 sobre o Marcílio Dias e o empate no clássico devem mudar a história para a partida diante do Joinville, domingo, às 16h, na Ressacada.
Apesar dos dez anos em que comandou a base do rival Figueirense, Hemerson se sente completamente à vontade de azul e branco e conta com o apoio da torcida para a reta final do Catarinense. “A torcida do Avaí é fantástica. Todo time tem uma torcida. Aqui é diferente. A torcida do Avaí tem um time. É uma paixão inexplicável. Tem a dificuldade do acesso, das filas, mas a torcida nunca abandonou o Avaí e deixou de ir ao estádio”, elogiou o técnico, que tem uma filha de cinco anos que torce para o Leão.
Com as ações promovidas pela diretoria azurra e as boas atuações da equipe, o treinador espera ver a Ressacada lotada. “Tenho certeza que os torcedores que foram ao jogo contra o Marcílio, no clássico ou mesmo os que viram pela televisão farão propaganda boca a boca. Tenho certeza que o estádio estará lotado e que sairemos com a vitória”, afirmou.

Na base da confiança

Mesmo no comando do time profissional, Hemerson Maria tem um carinho especial pelos jogadores da base. Com a mãe Maria Marlene, aprendeu que todos merecem uma oportunidade e é isso que o treinador tem feito durante os jogos.
Na estreia contra o Marcílio Dias, Felipe Alves, 21 anos, foi escalado como titular e fez três dos seis gols da vitória. Laércio Carreirinha, outra cria da base do Leão, também teve sua chance e entrou no início do segundo tempo.
No clássico, o atacante Maurício entrou na segunda etapa. “O jogador da base tem identificação com o clube. É um fator que não podemos desprezar”, alertou.
O treinador, que comandou a base do Avaí por pouco mais de um ano, também destacou o trabalho feito nessa área no clube. “O trabalho nas categorias de base é de médio a longo prazo. Temos que plantar as sementes. Já colhemos alguns frutos, que foi o título infantil no ano passado, depois de dez anos. Mas tem que ter calma, saber o momento de lançar os garotos. Tem muitos jogadores com potencial no clube e, em breve, o Avaí voltará a ter jogadores da casa”, projetou.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Avaí