Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Comentário: Avaí 0 x 1 Ponte Preta. Um futebol “poko” comprometido

O futebol decepcionante do Avaí não vai levar o time para lugar nenhum nessa série B.

Valdívia “poko” comprometido com o Avaí – Foto: Gabriel Lain/ND

Antes de comentar sobre a derrota do Avaí nesta noite de sexta(11) diante da Ponte Preta no estádio da Ressacada, um recado direto e sincero para os torcedores do Leão da Ilha: com esse futebol que o time do treinador Geninho vem apresentando, não dá para sonhar mais do que o meio da tabela de classificação.

Sobre o jogo, mais uma apresentação lenta e decepcionante. Na primeira etapa, sobrou o Jean Martin no meio de campo e o Kelvin que tentou alguma coisa pelo lado direito. Em compensação, do lado esquerdo, o meia Valdívia dormia no gramado. lento, disperso e desinteressando pelo jogo. Aliás, a presença do Valdívia no time titular mostra que o futebol não está sendo levado muito à sério no sul da ilha.

Na segunda etapa, o Avaí não melhorou. As mexidas do treinador Geninho não surtiram nenhum efeito, pelo contrário o time virou presa fácil para a Ponte Preta que chegou ao seu gol com o ex-Avaí João Paulo, cobrando pênalti após falha do Pedro Castro (pode criticá-lo, ou está proibido?).

Resumo da ópera, falta qualidade no elenco. Falta velocidade para reação e na Série B  o time está onde merece: no meio da tabela de classificação.

Se quiser subir, pegar o elevador, vai ter que qualificar. O time é “poko” comprometido.