Sem vencer há cinco jogos, Avaí vive pior sequência da ‘Era Claudinei Oliveira’

Última vitória da equipe aconteceu no primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense contra a Chapecoense ainda em maio

Ainda sem vencer na Série B do Brasileirão e eliminado da Copa do Brasil, o Avaí vive sua pior sequência de jogos sem vitórias desta segunda “era Claudinei Oliveira”. Desde que reassumiu o clube em dezembro de 2020, essa é a primeira vez que o Leão passa cinco jogos em sequência sem vencer.

Claudinei Oliveira durante a partida contra o Vila Nova – Foto: Cael Sobral/Avaí F.CClaudinei Oliveira durante a partida contra o Vila Nova – Foto: Cael Sobral/Avaí F.C

A sequência de jogos, com três empates e duas derrotas, envolve o segundo jogo da final do Catarinense contra a Chapecoense, em que o clube se sagrou campeão do Estado, os dois jogos eliminatórios com o Athletico-PR pela Copa do Brasil, além das duas primeiras rodadas da Série B do Campeonato Brasileiro.

Anteriormente, a pior sequência do treinador havia sido entre os dias 18 e 29 de dezembro de 2020 quando, pela Série B, o Leão empatou com o Cruzeiro e perdeu para Figueirense e CRB.

Veja:

  • Chapecoense 1×1 Avaí – Final do Campeonato Catarinense
  • Coritiba 2×0 Avaí – 1ª rodada da Série B
  • Avaí 1×1 Athletico – Terceira fase da Copa do Brasil (ida)
  • Avaí 1×1 Vila Nova – 2ª rodada da Série B
  • Athletico 1×0 Avaí – Terceira fase da Copa do Brasil (volta)

Outro ponto negativo das últimas partidas ficou por conta do setor defensivo. Se mostrando sólida na maior parte desta temporada, ficando oito jogos seguidos sem sequer ser vazada, feito histórico no clube, a defesa Azurra foi vazada pelo sexto jogo seguido na partida que culminou na eliminação contra o Athletico.

A sequência de tantos jogos seguidos sofrendo gols não acontecia desde outubro de 2020 pela Série B. Na ocasião, entre os dias 2 e 25 de outubro, o Avaí sofreu ao menos um gol contra Guarani, Juventude, CSA, Vitória, Brasil de Pelotas e CRB.

O que vale ressaltar, no entanto, é que, no geral, as atuações da equipe não vêm sendo ruins. Em alguns momentos taxado de “retranqueiro”, Claudinei Oliveira vem apresentando uma proposta diferente para a equipe nesta temporada.

Na maior parte das partidas a equipe opta por uma marcação alta, sufocando a saída de bola adversária e mantendo maior posse de bola.

“Tivemos coragem de jogar, não nos omitimos. Nosso time teve personalidade para reagir e não ficou lamentando o gol sofrido. Tivemos melhores do que piores momentos em relação ao Athletico-PR somando os dois jogos, mas infelizmente não conquistamos a classificação”, disse Claudinei após a eliminação da Copa do Brasil.

Avaí levou gol no primeiro lance e não conseguiu reverter o placar – Foto: André Palma Ribeiro/Avaí/NDAvaí levou gol no primeiro lance e não conseguiu reverter o placar – Foto: André Palma Ribeiro/Avaí/ND

Apesar disso, as ações no terço final do campo ou, traduzindo para o bom português, as chances reais de gols criadas não têm sido abundantes. Nessa sequência dos últimos cinco jogos, apenas três gols marcados.

Um dos motivos, ao menos na opinião de boa parte dos torcedores, fica pela opção de Claudinei Oliveira de manter o centroavante Jonathan no banco de reservas. A manutenção de Getúlio, sem marcar há 15 jogos, na equipe titular tem gerado certa “irritação” no torcedor.

Nova “chance”

O Leão terá a chance de voltar a vencer neste domingo (13) quando encara o Brusque pela terceira rodada da Série B. A bola rola no estádio da Ressacada, em Florianópolis, a partir das 16h. É o reencontro das equipes após o Leão eliminar o rival na semifinal do Campeonato Catarinense.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Avaí