Escudo: Avaí
AVA Avaí
Escudo: Operário-PR
OPE Operário-PR
Estádio da Ressacada - 02/09/2020 às 16h30

Avaí bate o Operário por 2 a 0, chega à 2ª vitória seguida e embala na Série B

Leão da Ilha, com gols de Pedro Castro e Daniel Amorim, venceu a terceira partida - a segunda seguida - e finalmente mostrou suas credenciais na Série B

O Avaí não tomou conhecimento do então invicto Operário-PR, fez 2 a 0 na tarde desta quarta-feira (2) e chegou aos 9 pontos conquistados na Série B 2020. Além de mandar o mau momento dentro do seu estádio para longe, o Leão da Ilha somou seu segundo triunfo seguido e finalmente mostrou suas credenciais na competição.

O Leão da Ilha se agarra ao bom momento para o clássico contra a Chapecoense, já no próximo domingo. O Operário, que perdeu sua primeira na competição, recebe o Guarani-SP, um dia antes.

Valdívia, em mais uma apresentação tímida, em lance com o volante Jardel, do Operário. Três pontos fundamentais para a briga na parte de cima da tabela. Foto: Eduardo Valente/Estadão Conteúdo

História do confronto

Em busca da consolidação na temporada, o Avaí chegou para o duelo motivado pela vitória da última rodada, mas ainda sim, sob suspeita devido a uma temporada de altos e baixos – mais baixos do que altos até aqui, também é verdade.

Do outro lado um adversário que, invicto e dentro do G4, impunha um respeito. Somada a boa campanha do Fantasma ao mau desempenho azurra, sobretudo, dentro dos seus domínios, estava assim formada a característica do duelo desta tarde, no estádio da Ressacada.

Havia um elemento, no entanto, que se mostrou preponderante: os 97 anos do Avaí. Tamanha marca, ainda que um dia depois de completa, merecia uma homenagem a altura. Se não um título ou uma grande conquista, uma vitória.

Susto e vantagem

O primeiro indício avaiano de manutenção da boa fase foi firmado na escalação do técnico Geninho. O experiente comandante repetiu o time que bateu o Oeste, na rodada passada, em um claro voto de confiança aos seus escolhidos.

Os primeiros minutos de jogo, no entanto, foram tensos para o lado azurra. O Operário, com uma postura ousada, não esperou o Avaí e resolveu sair para o jogo. Resultado disso foram duas excelentes defesas de Lucas Frigeri, com menos de 15 minutos de bola rolando.

Atacante Schumacher, em boa fase no Fantasma, também desperdiçou excelente oportunidade ao receber uma bola açucarada do lateral e velho conhecido Julinho (aquele mesmo!). O camisa 9 do Operário, contudo, mandou ao lado da meta de Frigeri.

Apesar de não desenvolver seu melhor futebol, o Avaí saiu na frente. Erro na saída de bola do time visitante e a bola sobrou para Valdívia, que rolou no meio e, depois da confusão, a bola espirrou em Pedro Castro e morreu no fundo da rede. 1 a 0 em gol que, após o replay, se mostrou irregular.

O panorama se manteve. Com mais posse de bola, o Operário seguiu ditando o ritmo da partida enquanto o Avaí, bem postado, aguardava o espaço para o contra-ataque.

Em um lance desses, pelo lado direito, o time de Geninho roubou uma bola e ela chegou em Arnaldo que, da intermediária direita de ataque, cruzou na medida para Daniel Amorim, na marca do pênalti, testar fundo na rede de Rodrigo Viana que nada pode fazer.

Segundo gol do centroavante azurra em três jogos disputados.

Segunda etapa

A segunda etapa, em total contramão ao que foi apresentado nos primeiros 45 minutos, foi de muito volume e pouca chance. Se o Avaí já iniciou com uma postura de espera em relação ao seu adversário, com uma vantagem de dois gols sob o braço, acentuou esse comportamento.

O técnico Gerson Gusmão, apesar de mover suas peças já no intervalo com os ingressos de Maranhão e o experiente centroavante Roger, até tentou movimentar ou até mesmo ameaçar o time da casa.

E conseguiu, de alguma forma. No primeiro lance de Roger ele recebeu uma bola dentro da área, girou e sem muito espaço, carimbou a trave direita de Lucas Frigeri.

Próxima parada

O Avaí volta a campo já no próximo domingo (6) diante da Chapecoense, em duelo marcado para às 11h, em Chapecó, na Arena Condá. O Operário volta a campo um dia antes, contra o Guarani, em Ponta Grossa (PR).

FICHA TÉCNICA

Avaí: Lucas Frigeri; Arnaldo (Tukão), Betão, Rafael Pereira e Capa; Ralf, Jean Martim (Bruno Silva), Pedro Castro e Valdívia (Leonan); Romulo (Lourenço) e Daniel Amorim (Gastón). Técnico: Geninho.

Operário: Rodrigo Viana; Sávio, Bonfim, Ricardo Silva (Maranhão) e Reniê; Jardel (Rafael Chorão), Jorge Jiménez, Thomaz (Jean Carlos) e Julinho (Fabinho); Douglas Coutinho e Schumacher (Roger). Técnico: Gerson Gusmão.

Gols: Pedro Castro (12/1T), Daniel Amorim (37/1T)

Cartões amarelos: Lucas Frigeri, Capa, Leonan (AVA); Julinho, Jean Carlos, Jardel (OPE)

Local: estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 02/09/20.

Arbitragem: Douglas Schwengber da Silva (RS); auxiliado por André da Silva Bitencourt (RS) e Maurício Coelho Silva Penha (RS).

Lances da partida

+

Avaí