Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Babá de jogador de futebol profissional.

Volta e meia aparecem denúncias de atletas curtindo noitadas e bebendo. Poucos são os torcedores que comprovam essas denúncias por fotos. Preferem o anonimato.

Volta e meia ocorre aparecer no meu telefone uma mensagem informando que tal jogador está em um determinado bar ou que outro atleta está em outro local agitando no “sereno”. Por experiência, peço que o mesmo torcedor envie a foto flagrando essa situação. Nesse momento o assunto acaba. Morre. Bom, quero dizer que jornalista não é babá de atleta, e quem tem essa obrigação – e ganham muito bem para isso -, são os diretores dos clubes, que muitas vezes fazem vistas grossas para certas situações que acabam refletindo dentro do gramado.

INJUSTIÇA E SATISFAÇÃO DE UM ATLETA DO AVAÍ

Quando a fase é ruim no futebol, as crise se potencializam. Rola nas redes que 4 jogadores do Avaí passaram a tarde desta quinta(17) bebendo em um restaurante do sul da ilha.  A denúncia percorreu os grupos das redes sociais. Sem comprovação e sem foto, é bom dizer. Conforme escrevi no comentário acima. Nesta sexta(18) um atleta do Avaí entrou em contato comigo e muito chateado pediu para esclarecer a tal situação. “Foi sobre isso. Que Deus perdoe essas pessoas ruins”, desabafou um dos atletas acusado. “Aí está a nota fiscal de consumo, foi o que gastamos, estou te mostrando a nota fiscal de consumo”, esclarece. E finaliza “não concordo com injustiça, mostro aqui a verdade”.

*Observação: O atleta me enviou a nota fiscal do restaurante com o rateio das despesas para 4 atletas.