Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Calma, professor. É preciso dar tempo ao tempo para o Figueirense melhorar o seu futebol

O treinador Jorginho acredita que o Figueirense pode ficar entre os quatro melhores e vê melhoras na equipe em todos os setores. Vamos devagar, vamos dar ao tempo para acompanhar essa evolução.

O treinador Jorginho está empolgado com o time do Figueirense após os resultados das últimas duas rodadas: goleada sobre o Hercílio Luz por 3 x 0 no Scarpelli com direito a gol que “o Pelé não fez” e o empate em 2 x 2 diante do Brusque na casa do adversário. Não dá para tirar a legitimidade do técnico alvinegro nesta análise, afinal, como diz o ditado, “é o olho do dono que engorda o boi”. Mas é melhor dar tempo ao tempo e esperar pela evolução, principalmente na tabela de classificação. Verdade que o time melhorou no posicionamento em campo. Que parece ter adquirido mais conjunto desde o início da temporada. Mas o caminho ainda é longo.

Técnico Jorginho otimista com as melhoras no Figueirense – Foto: Patrick Floriani/FFC/NDTécnico Jorginho otimista com as melhoras no Figueirense – Foto: Patrick Floriani/FFC/ND

A defesa, por exemplo, precisa de atenção total. Paulo Ricardo e Felipe Gregório alternam as falhas no setor. O ataque precisa ser mais presente, atuante. E não custa lembrar que ano passado o time também “tinha melhorado” iludidos por alguns resultados positivos na reta final da série B e o fim, todos conhecemos, o rebaixamento para a série C do futebol brasileiro.

Calma lá, professor. Não é hora de jogar para a torcida.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.