Argel Fuchs recusa proposta da Chapecoense: “fica para a próxima”

O treinador e seu representante se reuniram com o diretor de futebol da Chape, Carlos Kila, na tarde de segunda-feira, em São Paulo

O técnico Argel Fuchs, do Botafogo-SP, não aceitou a proposta para assumir o comando da Chapecoense após a demissão de Jair Ventura. Ele e seu representante, Hugo Magalhães, se reuniram com Carlos Kila, diretor de futebol da Chape, na tarde de segunda-feira (2), em São Paulo

Argel Fuchs segue no do Botafogo-SP – Foto: José Bazzo/Agência Botafogo/NDArgel Fuchs segue no do Botafogo-SP – Foto: José Bazzo/Agência Botafogo/ND

A multa rescisória, de R$ 100 mil, e o tempo de contrato com a Chapecoense foram determinantes na decisão. Ao jornal Diário do Iguaçu, Fuchs respondeu:  “Gostaria muito de ir para a Chape, mas não deu. Fica para a próxima”.  Ele segue no clube paulista onde tem contrato até maio de 2022.

Segundo a reportagem, os comentários dos bastidores do clube é que, caso não houvesse acordo com Fuchs, o clube catarinense iria deixar no comando o auxiliar Felipe Endres, por tempo indeterminado.

A Chapecoense está sem técnico desde a demissão de Jair Ventura, anunciada no fim da manhã de segunda-feira (2), após a derrota por 1 a 0 para o Santos, neste domingo (2), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

O auxiliar técnico Emílio Faro, o analista de desempenho Antônio Macedo e o preparador físico Ricardo Rodrigues também foram demitidos do clube.

Ventura chegou à Chape em 3 de junho para substituir Mozart, demitido após a derrota na final do Campeonato Catarinense. No comando da Chapecoense, Ventura não venceu. Em 14 jogos, foram quatro empates e 10 derrotas: 9,5% de aproveitamento.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Chapecoense

Loading...