Emoção e saudade marcam noite de homenagens às vítimas da tragédia com voo da Chapecoense

Evento "Pra Sempre Lembrados" reuniu cerca de 16 mil pessoas na Arena Condá; homenagens também foram destinadas às vítimas da Covid-19

“Há pessoas estrelas e pessoas cometas. Os cometas passam, já as estrelas permanecem iluminando. Amigos e paixões são estrelas. Hoje temos milhares de estrelas. Estrelas que nos inspiram e que são coragem nos momentos de tensão, e luz nos momentos de alegria”.

Foi com essa mensagem que iniciou a noite de homenagens às 71 vítimas da tragédia com o avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, em novembro de 2016, e as 786 vítimas da Covid-19 em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. 

chapecoense homenagemOração e músicas gospel emociona plateia durante homenagem ao chapecoense – Foto: William Ricardo/ ND

Em uma noite repleta de emoção e saudades, o evento “Pra Sempre Lembrados” reuniu cerca de 16 mil participantes, na noite desta segunda-feira (29) – data que marca os 5 anos da tragédia aérea – na Arena Condá. As luzes das telas dos celulares formaram milhares de estrelas na arquibancada e deram um brilho especial à noite.

Com apresentações de artistas locais e palestra do evangelista Deive Leonardo, a noite foi marcada por lembranças daqueles que marcaram a história do clube verde-branco e também daqueles que partiram repentinamente durante a pandemia.

O artista Fofão arrepiou quem estava na arquibancada ao lembrar dos jogadores Danilo, Bruno Rangel e tantos outros que brilharam no time de 2016. O cantor chapecoense Régis Palma interpretou a música “Dia Especial”, de Duca Leindecker, e Marcos Janowitz tocou na guitarra o hino da Chapecoense, arrancando palmas do público que se emocionou do início ao fim.

A Associação Coral de Chapecó interpretou a música “Tocando em Frente”, de Almir Sater e Renato Teixeira, e “O Dia em que a Terra Parou”, de Raul Seixas.

Cerca de 16 mil pessoas participaram das homenagens. – Foto: Leandro Schmidt/PMC/NDCerca de 16 mil pessoas participaram das homenagens. – Foto: Leandro Schmidt/PMC/ND

Para finalizar, foi realizado o show “O melhor dia da minha vida”, com o evangelista, escritor, palestrante e influenciador digital, Deive Leonardo, que trouxe mensagens de esperança e amor, recordando a vida daqueles que passaram e deixaram um legado.

“Eternos campeões”

Dhayane Pallaoro Vicenzi, filha do ex-presidente Sandro Pallaoro, uma das vítimas do acidente aéreo, enfatizou que cada um recebeu e deixou um legado. “Essa noite é um sonho e uma oportunidade de transformar um momento de dor em gratidão. A vida pode ser breve, mas o amor é eterno. Sentimento é de orgulho e gratidão. Estamos aqui por pessoas que deram a vida por um sonho. Para sempre lembrados, nossos eternos campeões”.

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, destacou que o dia era de saudade pelos que se foram na tragédia. “Mas de lá para cá tivemos muitos acidentes e uma pandemia. A noite é de homenagem, uma noite mágica. É para guardar no coração a lembrança de quem se foi, mas também é para todos nós”.

Veja fotos:

Homenagem às 71 vítimas da queda do avião que levava o time Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
1 8
Homenagem às 71 vítimas da queda do avião que levava o time Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
Homenagem resgata a memória das vítimas que morreram em acidente do avião que levava o Chapecoense para a Colômbia - Geovan Petry/ NDTV
2 8
Homenagem resgata a memória das vítimas que morreram em acidente do avião que levava o Chapecoense para a Colômbia - Geovan Petry/ NDTV
Público acendeu as lanternas dos celulares durante a homenagem - Caroline Figueiredo/ ND
3 8
Público acendeu as lanternas dos celulares durante a homenagem - Caroline Figueiredo/ ND
Foram estimadas a presença de 16 mil pessoas até as 20h desta segunda (29) - William Ricardo/ ND
4 8
Foram estimadas a presença de 16 mil pessoas até as 20h desta segunda (29) - William Ricardo/ ND
Há cinco anos, em 29 de novembro, acontecia a queda do avião do Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
5 8
Há cinco anos, em 29 de novembro, acontecia a queda do avião do Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
A homenagem é organizada pelas famílias das vítimas da queda e apoiada pelo Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
6 8
A homenagem é organizada pelas famílias das vítimas da queda e apoiada pelo Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
Homenagem será estendida às vítimas da Covid-19, entre eles Paulo Ricardo Magro, ex-presidente da Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
7 8
Homenagem será estendida às vítimas da Covid-19, entre eles Paulo Ricardo Magro, ex-presidente da Chapecoense - Francisco Lund Junior/ ND
As vítimas eram levadas para a Colômbia na ocasião do acidente, onde disputariam a Copa Sul-Americana - Francisco Lund Junior/ ND
8 8
As vítimas eram levadas para a Colômbia na ocasião do acidente, onde disputariam a Copa Sul-Americana - Francisco Lund Junior/ ND

Por fim, Rodrigues fez um apelo para que todos os torcedores se associem ao clube e continuem incentivando o Verdão do Oeste em toda e qualquer circustância. “Este legado não pode morrer”, acrescentou.

O pequeno Carlinhos, que ficou conhecido como mascote indiozinho da Chape, emocionou a todos em um vídeo que relembrou a trajetória explosiva dos time de jogadores, equipe técnica e jornalistas. As conquistas da Chapecoense foram relembradas e eternizadas através do legado deixado pelos que partiram em um vídeo narrado pelo menino.

Organização

O evento foi organizado pelas famílias ligadas à Abravic (Associação Brasileira das Vítimas com o Voo da Chapecoense), com apoio da Prefeitura de Chapecó e da Chapecoense.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Chapecoense

Loading...