Guia do Catarinense: Chapecoense foca para não ficar no ‘quase’ no estadual 2022

- +
Verdão do Oeste espera não repetir a última edição do estadual quando perdeu para o Avaí na final, em uma temporada para esquecer

Nome: Associação Chapecoense de Futebol

Fundação: 10 de maio de 1973 (48 anos)

Títulos: Campeonato Brasileiro – Série B (2020), Copa Sul-Americana (2016), Campeonato Catarinense (7x), Copa Santa Catarina (2006), Taça Santa Catarina (2x)

Mascote: Índio Condá

Resumo: A Chapecoense decepcionou bastante em 2021. Sem estrutura de clube, dentro e fora de campo, o Verdão do Oeste fez uma das suas piores temporadas da história.

A pandemia atrasou o calendário 2020, que só terminou em 2021, com o inédito título da Série B do clube, mas foi só. Na última temporada, o torcedor do Verdão do Oeste assistiu derrotas e mais derrotas. O clube perdeu a Recopa Catarinense para o Joinville e o Campeonato Catarinense para o Avaí, ambos dentro de casa.

Além disso, foi eliminado da Copa do Brasil pelo ABC depois de uma vantagem conquistada na primeira partida e ainda fez a pior campanha da história de pontos corridos na série A do Campeonato Brasileiro com uma única vitória em 38 rodadas, sendo lanterna da competição.

Técnico: Felipe Conceição

Felipe Conceição ainda não estreou oficialmente pelo clube – Foto: Márcio Cunha/Chapecoense/NDFelipe Conceição ainda não estreou oficialmente pelo clube – Foto: Márcio Cunha/Chapecoense/ND

Elenco:

Goleiros: João Paulo, Igor Bohn, Matheus Cabral, Tiepo, Vagner e Sivaldo;

Laterais: Busanelo, Fernando, Pablo, Rian e Vasconcelos;

Zagueiros: Reginaldo, Frazan, Thiago Coser, João Cesco, Yago, Vitor Becker, Luiz Pedro e Laércio;

Meio-Campo: Ronei, Guedes, Sousa, Marcelo Santos, Marcelo Freitas, Thiago Real, Foguinho, Marquinho, Vanzela, Tharlis, Paulinho, Bruno e Rafael;

Atacantes: Perotti, Rodriguinho, Maranhão, Caio Rangel e Iago Silva.

Levando em consideração toda a crise financeira da Chapecoense, o elenco atual promete competitividade. Não é algo que enche os olhos do torcedor, mas que também não desagrada para iniciar a temporada 2022. É um elenco totalmente novo em termos de nomes e em média de idade, que é de 23 anos.

Dentro das possibilidades, a diretoria surpreendeu a torcida do Índio Condá na montagem do elenco, que dará muitas oportunidades para os chamados pratas da casa.

Destaque

Com a saída do atacante Anselmo Ramon, que foi do céu ao inferno no clube, o principal nome do time é o meia Tiago Real. Com 32 anos de idade, Real pode dar uma experiência importante para esse jovem elenco. É um jogador rodado e que tem muita qualidade/liderança. Foi a melhor contratação da Chape até o momento, pelo menos analisando o extracampo antes da estreia no estadual.

Tiago Real é uma das esperanças do Verdão do Oeste para o estadual – Foto: Divulgação/NDTiago Real é uma das esperanças do Verdão do Oeste para o estadual – Foto: Divulgação/ND

Uniforme:

A Chapecoense lançou seus uniformes no primeiro semestre de 2021, e homenageou os 25 anos da conquista do segundo título do Campeonato Catarinense pelo clube. Em 1996, a Chape vencia o rival Joinville e a disputa ficou marcada como o “Foguetório”.

O detalhe nas camisas 1 e 2 está no ombro, que possui junto às mangas um grafismo de inspiração indígena, formado por linhas que trazem uma percepção de movimentos e texturas, ambas na cor verde-escura, em mescla com outros tons.

Umbro Brasil apresentou em maio de 2021 os uniformes da Chapecoense - Umbro Brasil/Divulgação ND
1 2
Umbro Brasil apresentou em maio de 2021 os uniformes da Chapecoense - Umbro Brasil/Divulgação ND
Detalhe nas camisas 1 e 2 está no ombro, que possui junto às mangas um grafismo de inspiração indígena - Umbro Brasil/Divulgação ND
2 2
Detalhe nas camisas 1 e 2 está no ombro, que possui junto às mangas um grafismo de inspiração indígena - Umbro Brasil/Divulgação ND

Estádio:

Arena Condá é a casa da Chapecoense – Foto: Francisco Lund Junior/NDArena Condá é a casa da Chapecoense – Foto: Francisco Lund Junior/ND

Nome: Arena Condá

Capacidade: 20.089 espectadores

Inauguração: 6 de fevereiro de 1980 (41 anos)

Tabela de jogos (1.ª fase)

  • Chapecoense x Barra – 22/01, às 16h30
  • Avaí x Chapecoense – 26/01, às 21h30
  • Chapecoense x Juventus/SC – 30/01, às 11h
  • Próspera x Chapecoense – 02/02, às 16h
  • Chapecoense x Brusque – 05/02, às 19h
  • Joinville x Chapecoense – 09/02, às 20h
  • Chapecoense x Figueirense – 12/02, às 16h30
  • Concórdia x Chapecoense – 16/02, às 20h
  • Chapecoense x Camboriú – 20/02, às 16h
  • Hercílio Luz x Chapecoense – 26/02, às 16h
  • Chapecoense x Marcílio Dias – 06/03, às 16h

Melhores participações no Estadual: Campeão em 1977, 1996, 2007, 2011, 2016, 2017 e 2020. Sendo também vice-campeão oito vezes, a última em 2021.