Guia do Catarinense: time a ser batido, Chapecoense quer o bicampeonato em SC

- +
Verdão do Oeste, atual campeão do Catarinense, soma o título da Série B e chega como a principal força de Santa Catarina
  • Nome: Associação Chapecoense de Futebol
  • Fundação: 10 de maio de 1973 (47 anos)
  • Títulos: Copa Sul-Americana (2016), Campeonato Catarinense (6x), Copa Santa Catarina (2006), Taça Santa Catarina (2x)
  • Resumo: Após o inédito rebaixamento a Série B do Campeonato Brasileiro, a Chapecoense se remontou para o Campeonato Catarinense de 2020. A lista de dispensa teve mais de 15 nomes. A tendência é que garotos da base, além de reforços experientes, cheguem para equilibrar o elenco do Verdão.
  • Técnico: Umberto Louzer
  • Melhores participações: campeã em 1977, 1996, 2007, 2011, 2016, 2017 e 2020.
Técnico da Chapecoense, Umberto Louzer. Manutenção do profissional, para 2021, foi o grande reforço do Verdão do Oeste para a temporada, até aqui – Foto: Márcio Cunha/ACF/DivulgaçãoTécnico da Chapecoense, Umberto Louzer. Manutenção do profissional, para 2021, foi o grande reforço do Verdão do Oeste para a temporada, até aqui – Foto: Márcio Cunha/ACF/Divulgação

Elenco

Goleiros: Tiepo, Igor Campos, Igor Pavan, João Paulo, Vágner;

Laterais: Ezequiel, Buzanello, Mancha, Matheus Ribeiro;

Zagueiros: Derlan, Felipe Santana, Hiago, Joílson, Luiz Otávio, Kadu e Tiago;

Volantes: Alan Santos, Anderson Leite, Moisés Ribeiro, Ronei, Tharlis e Guedes;

Meias: Lima, Rafael Holstein;

Atacantes: Anselmo Ramon, Bruno Silva, Fernandinho, Lorhan, Mike, Paulinho, Perroti, Foguinho e Thiago Ribeiro.

Provável time

Com a manutenção do técnico Umberto Louzer, a tendência é que o atual campeão siga o modelo de “sucesso” da temporada passada que culminou com o título estadual e a inédita conquista da Série B.

Se a arquitetura da equipe será mantida,  a expectativa ficará por conta das peças utilizadas. Foram, pelo menos, seis jogadores campeões da Segundona e titulares que deixaram a equipe, entre eles, destaque para o capitão Alan Ruschel, o quase intransponível João Ricardo e o volante Willian Oliveira.

Sem reforços para a atual temporada o time de Louzer será moldado com o que há de matéria-prima no grupo atual. A estreia, no entanto, não foi das melhores: empate no tempo normal com o JEC e derrota, nos pênaltis, no que culminou com o título da Recopa Catarinense para o Tricolor do Norte.

Destaque

Com a frieza de um ‘iceberg’ o atacante Anselmo Ramon cobrou um pênalti aos 49′ do segundo tempo,  no jogo que coroou a participação Condá na Série B. Muita festa e título inédito no Oeste de Santa Catarina.

Esse episódio, por si só, já poderia representar o tamanho do atleta perante o torcedor do Verdão, mas o fato é que ele é o “cara” do time.

Aos 32 anos, o camisa 9 vai para mais uma temporada na Arena Condá. Em 2020 foram 44 jogos e 12 gols marcados.

Foi de Anselmo Ramon, também, um dos gols que deu o título de campeões do estado para a Chape.

Anselmo Ramon, um dos maiores destaques – para não dizer o maior – da Chapecoense que entra na competição com a missão de defender o título – Foto: ESTADÃO CONTEÚDO/NDAnselmo Ramon, um dos maiores destaques – para não dizer o maior – da Chapecoense que entra na competição com a missão de defender o título – Foto: ESTADÃO CONTEÚDO/ND

Estádio

Arena Condá, em Chapecó: casa da Chapecoense – Foto: Márcio Cunha/AFCArena Condá, em Chapecó: casa da Chapecoense – Foto: Márcio Cunha/AFC
  • Nome: Arena Condá
  • Capacidade: 20.089 pessoas
  • Inauguração: 1976
  • Público recorde: 19.992 pessoas

Primeiros jogos

1ª rodada: Concórdia x Chapecoense – 25/02/21 – estádio Domingos Machado de Lima, 17h.

2ª rodada: Chapecoense x Avaí– 28/02/21 – Arena Condá, em Chapecó, 18h.

3ª rodada: Criciúma x Chapecoense – 04/03/21 – Heriberto Hülse, em Criciúma.