Treinador do Criciúma não joga a toalha, mas reconhece cenário delicado

Wilsão tem mais uma partida para evitar rebaixamento do Criciúma para a segunda divisão do Campeonato Catarinense

O Criciúma empatou sem gols com o Concórdia e se manteve na zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense. Faltando uma rodada para definir os degolados, o técnico Wilsão vê a disputa aberta, mas sabe que a situação do seu time não é nada fácil.

Treinador do Criciúma não joga a toalha, mas reconhece cenário delicado – Foto: Divulgação/Criciúma/NDTreinador do Criciúma não joga a toalha, mas reconhece cenário delicado – Foto: Divulgação/Criciúma/ND

“A gente já sabia que era difícil desde que assumimos, mas ainda não acabou. Falamos com os atletas e passamos confiança. A gente não está aqui para mentir, mas, como já disse, sabemos da dificuldade”, disse o treinador.

O Criciúma abre a zona de descenso, na vice-lanterna com oito pontos, dois a menos do que o G8. Na rodada final, na quarta-feira, às 21h30, o Criciúma receberá o classificado Avaí no Heriberto Hulse.

“Ainda não tem nada definido. Temos que criar confiança em cima dos atletas para tirar o melhor rendimento de todos e conseguir o nosso objetivo”, completou Wilsão.

O Criciúma precisa vencer e ainda torcer por um tropeço de Concórdia (10) e Hercílio Luz (9). No caso de um tropeço do Figueirense (10), o Criciúma terá que tirar a diferença de gols (1 a -3). Em caso de empate, o Hercílio Luz terá que perder e o Metropolitano não poderá golear a líder Chapecoense.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Criciúma EC