Figueirense perde para Chapecoense e pode terminar a rodada no Z2

Figueirense até suou muito no estádio Orlando Scarpelli, mas esbarrou na limitação técnica e viu a Chapecoense vencer e disparar na liderança do estadual

O Figueirense até lutou muito, mas esbarrou em sua limitação técnica e acabou derrotado pela Chapecoense no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, na tarde deste domingo (28), pelo placar de 3 a 1.

Com o resultado o Furacão pode terminar a rodada na zona do rebaixamento à Série B do estadual. A Chapecoense, que nada tem a ver com isso, venceu a 5ª partida em seis jogos e disparou na liderança.

Paulo Ricardo x Anselmo Ramon que, em poucos minutos, destruiu com o jogo – Foto: Cristiano Andujar/Andujar PressPaulo Ricardo x Anselmo Ramon que, em poucos minutos, destruiu com o jogo – Foto: Cristiano Andujar/Andujar Press

História da partida

Na semana que uma discussão sobre o maior clássico de Santa Catarina acirrou opiniões, Figueirense e Chapecoense chegaram para o duelo, em Florianópolis, candidatos a essa condição.

Há menos de três anos, por exemplo, os dois clubes que vinham de enfrentamentos na Série A do campeonato brasileiro, decidiram um estadual que terminou com o título do Furacão.

Ainda que o momento das duas equipes, um na elite e outro, em crise, na terceira divisão, alvinegros e verdes somam vários capítulos de uma história que, sim, pode ser considerada um clássico.

Primeiro tempo

Afora qualquer comparação de grandeza, a verdade é que o contraste entre as equipes é condizente com a atual cenário futebolístico.

A Chapecoense, única representante de Santa Catarina entre os principais times do futebol nacional, apesar da condição de visitante e com vários titulares, no banco, tomou conta do jogo.

Em um intervalo de sete minutos, por exemplo, exigiu do goleiro Emerson Júnior quatro defesas sendo três delas de grande dificuldade.

O gol, também por isso, não tardou a acontecer para o único time que tentou a bola na casinha nos primeiros 45 minutos. Aos 35 a bola chegou no lateral Busanello que, na “esquina” da grande área conseguiu finalizar, por cobertura, onde a bola morreu na bochecha da rede.

Segunda ‘Anselmo Ramon’ etapa

O Figueirense, que pouco fez na primeira etapa, voltou diferente. Com grandes dificuldades técnicas, o Furacão se impôs com postura e passou a tentar mais a meta adversária.

O time de Jorginho foi premiado logo na retomada da partida: bola pipocando na área da Chapecoense onde ela espirrou no braço de Kadu. O árbitro Luiz Augusto Silveira Tisne viu pênalti.

Marllon, o camisa 10, bateu no canto direito de Keiller e achou o empate. 1 a 1.

Foi aí que brilhou a estrela de Anselmo Ramon, um dos avalistas do bom 2020 da Chapecoense que, ao entrar no intervalo, viu seu time ser inicialmente dominado pelo Figueirense.

Aos 40, no entanto, recebeu em condições de finalizar pela primeira vez: cruzamento da direita e cabeceio de olhos abertos por cima de Emerson Junior.

Seis minutos depois, bola recebida na meia-lua da grande área, após ser mal afastada pela zaga do Figueirense: Ele dominou e, de pé direito, mandou no canto esquerdo do arqueiro alvinegro que nada pode fazer.

Vitória da Chapecoense que lidera. Figueirense, com uma vitória em seis jogos, pode terminar a rodada no Z2.

Próxima parada

A rodada já volta no meio da semana: o Figueirense, mais uma vez no estádio Orlando Scarpelli, recebe o Hercílio Luz a partir das 19h. Já a Chapecoense, um pouco mais tarde, recebe no Oeste do Estado o Brusque, às 21h30.

FICHA TÉCNICA

Figueirense: Emerson Júnior; Everton Santos, Felipe Gregório, Paulo Ricardo e Renan Luís; Fabricio Bigode, Khevin e Marllon; Breno (Blaise), Denner (Carlinhos) e Lincon (Matheus Silva). Técnico: Jorginho.

Chapecoense: Keiller; Matheus Ribeiro, Tiago Coser, Kadu e Busanello; Moisés Ribeiro, Anderson Leite (Ronei) e Ravanelli (Lima); Fabinho (Fernandinho), Mike (Bruno Silva) e Perotti (Anselmo Ramon). Técnico: Umberto Louzer.

Gols: Marllon (7/2T); Busanello (33/1T), Anselmo Ramon (40 e 4/2T)

Cartões amarelos: Blaise (FIG); Ravanelli, Mike, Perotti, Umberto Louzer (CHA)

Arbitragem: Luiz Augusto Silveira Tisne; auxiliado por Alexandre de Medeiros Lodetti e Maicon Lemos Alves.

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 28/03/21.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Futebol Catarinense