Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Escudo: EC Vitória
VIT EC Vitória
Orlando Scarpelli - 11/08/2020 às 21h30

Figueirense joga pouco e só empata com o Vitória, no estádio Orlando Scarpelli

Furacão do Estreito chegou ao seu 3º jogo sem triunfos na temporada e, agora, volta sua força para receber o Cruzeiro, no domingo; Vitória segue invicto na Série B

O Figueirense não passou de um empate sem gols com o Vitória na noite desta terça-feira (11), no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Em jornada pouco inspirada, o Furacão foi a campo com cinco trocas em relação a sua estreia, produziu pouco e somou apenas um ponto, o seu primeiro nesta Série B 2020.

O Vitória, por outro lado, manteve sua invencibilidade e subiu para quatro pontos conquistados. Os times voltam a campo já no final de semana: o Leão da Barra encara a Ponte Preta, na sexta (14); já o Figueirense recebe o Cruzeiro, no domingo.

Figueirense não passou de um empate com o Vitória-BA, dentro de casa – Foto: Patrick Floriani/FFC/Divulgação/ND

A história

O Figueirense chegou para o duelo necessitando da recuperação na Série B. Mais que a estreia com derrota, foi o pessimismo que acometeu o Furacão do Estreito, pela maneira com que o time foi superado pelo Operário, na estreia.

Soma-se ainda a derrota por 4 a 1 para o Juventus, dentro de casa, e o clima de incerteza chegou para ficar. Horas antes da bola rolar, o técnico Márcio Coelho foi diagnosticado com a Covid-19 e, assim, “deu lugar” a Raul Cabral na beira do gramado.

O jogo

Com consentimento do técnico afastado – juntamente de toda sua comissão – a verdade é que o Figueirense entrou em campo com cinco alterações em relação ao time derrotado em Ponta Grossa. Pereira foi deslocado para a zaga onde o volante e estreante Geovane assumiu um lugar no meio-campo.

Arouca deu lugar ao volante Patrick além de Keké e Everton Santos na escalação titular.

Com a bola rolando as alterações não foram sentidas. Ou, dependendo do ponto de vista, foram. O Figueirense foi praticamente nulo no que diz respeito aos lances de ataque, ao longo dos 45 minutos iniciais.

Patrick, já nos acréscimos, foi o único a levar perigo a meta adversária, após um chute de fora da área. Foi só. O Vitória, se teve êxito ao se defender, também foi pobre em seu setor pensante e só levou perigo em cobranças de falta.

Segunda parte mais quente

O relógio não marcava 10 minutos da segunda etapa mas o duelo já era infinitamente melhor que na primeira etapa. Não que tenha acontecido muita coisa, mas o pouco registrado já foi superior à primeira etapa.

Essa mudança do panorama da partida foi imediatamente reflexo da troca na postura do time da casa. Como havia previsto em sua saída ante o intervalo, o meia Marquinho destacou a necessidade da equipe de arriscar mais de fora da área.

Foi o que aconteceu com o próprio Marquinho, além de Diego Gonçalves, após passe da direita, esbarrar no goleiro Ronaldo que, àquela altura, já era o destaque da partida.

Apesar do início promissor, o duelo perdeu força. O Figueirense, que começou com “gana”, aos poucos foi dominado pela postura defensiva do Vitória.

O centroavante Pedro Lucas, que havia entrado na segunda etapa, tentou agredir o zagueiro do Vitória. O árbitro, em cima do lance, expulsou o camisa 9 na hora. Foram 19 minutos em campo do atleta.

Próxima parada

O Figueirense volta a entrar em campo dentro do seu estádio, no Orlando Scarpelli, para receber o Cruzeiro no próximo domingo (16), às 16h.

Já o Vitória também segue longe da Bahia ao encarar a Ponte Preta, em Campinas (SP), na sexta-feira.

Ficha técnica

Figueirense: Sidão; Lucas, Alemão, Pereira e Brunetti (Victor Oliveira); Patrick, Geovane e Marquinho (Vitor Feijão); Keké (Everton), Everton Santos (Pedro Lucas) e Diego Gonçalves. Técnico: Raul Cabral.

Vitória: Ronaldo; Jonathan Bocão, João Victor, Gabriel Furtado e Thiago Carleto; Fernando Neto (Eduardo), Guilherme Rend e Marcelinho (Rodrigo Andrade); Vico (Felipe Garcia), Alisson Farias (Mateusinho) e Jordy (Léo Ceará). Técnico: Bruno Pivetti.

Cartões amarelos: Alemão, Lucas, Marquinho, Keké, Sanchez (FIG); Guilherme Rend, Eduardo, Jordy Caicedo (VIT)

Cartão vermelho: Pedro Lucas (FIG)

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 11/08/20. Hora: 21h30

Arbitragem: Leonardo Ferreira Lima (PR); auxiliado por Luciano Roggenbaum (PR) e João Fábio Machado (PR).

Lances da partida

+

Figueirense