Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Escudo: Botafogo-SP
BSP Botafogo-SP
Orlando Scarpelli - 26/11/2020 às 21h30

Abraçados: Figueirense e Botafogo só empatam e afundam mais no Z4

Figueirense e Botafogo fizeram jogo ruim, em Florianópolis e empataram sem gols; time perdeu chances na primeira etapa e se viu sem fôlego na segunda

O Figueirense até tentou, mas não passou de um empate, sem gols, com o Botafogo-SP, dentro do estádio Orlando Scarpelli. Com o resultado os dois times se mantiveram nas últimas posições na tabela e viram a situação afunilar ainda mais.

Se o começo da semana a expectativa era por seis pontos em dois jogos em casa, o Figueirense termina a sequência com apenas um. Vai para Sergipe, na terça, jogar contra o Confiança precisando urgentemente da vitória.

Figueirense e Botafogo, empate em 0 a 0, em duelo pela Série B. – Foto: Patrick Floriani/FFCFigueirense e Botafogo, empate em 0 a 0, em duelo pela Série B. – Foto: Patrick Floriani/FFC

História do jogo

Tudo o que poderia ser feito, ao menos ao alcance mínimo da direção do Figueirense, foi: além das contratações que não param de desembarcar no lado continental de Florianópolis, a troca do técnico, outra medida padrão em termos de futebol brasileiro, também foi efetuada.

Jorginho Cantinflas, apesar da melhora latente do Figueirense, sobretudo, no lado anímico e comportamental, chegou para o duelo pressionado pela vitória.

São dois jogos, sob os seus cuidados, sem um triunfo. Somados os outros quatro que o clube acumulara ainda sob os cuidados de Elano Blumer, foi totalizado aí um jejum incômodo que, mais que isso, impõe ao Furacão sua condição de últimas colocações.

Do outro lado um cenário pouco diferente. Com técnico trocado há pouco – saída de Claudinei Oliveira para o ingresso de Moacir Júnior – o Botafogo chegou com um total de quatro derrotas seguidas.

O reflexo de duas equipes em jejum era visto na tabela: Figueirense na 18ª colocação e Botafogo na 19ª.

O jogo

O Figueirense, apesar da expectativa e das amostragens anteriores, começou o jogo desligado. Sem criatividade e muita dificuldade na saída de bola, viu o Botafogo somar as melhores chances de gol.

Bruno Michel, o melhor jogador do Figueirense na primeira etapa, deu um jeito de recolocar o Furacão na partida. Aos 22’, um divisor de águas.

Após contra-ataque Diego Gonçalves acionou Bruno Michel que, em velocidade, limpou o goleiro e, sem ângulo, mandou na rede pelo lado de fora.

Foi uma espécie de estalo para o time da casa que, com calma, passou a trocar passes e tomar a rédea da partida.

O próprio Bruno Michel, aos 35, acertou o travessão de Darley. Ele pegou um rebote, fora da área, e mandou de chapa: ela bateu no travessão e foi para fora!

Segunda etapa

O segundo tempo o Figueirense repetiu a parte final da primeira etapa e, mais uma vez, se impôs para cima do Botafogo.

Bruno Michel, após um rebote dado pelo goleiro, mandou por cima do gol em mais uma chance desperdiçada.

O jogo, aos poucos, perdeu força e fôlego e se arrastou assim até o seu término.

Próxima parada

O Figueirense volta a Série B na próxima terça-feira (1), no Sergipe, em duelo diante do Confiança, às 19h15.

O Botafogo entra em campo um dia depois, na Serra Gaúcha, contra o Juventude.

FICHA TÉCNICA

Figueirense: Sidão; Thiaguinho, Guilherme Teixeira, Vitor Mendes e Renan Luís; Matheus Neris, Patrick e Dudu (Nicholas); Lucas Barcelos (Everton Santos),  Bruno Michel e Diego Gonçalves. Técnico: Jorginho Cantinflas.

Botafogo: Darley; Jeferson, Robson, Walison Maia (Jordan) e Guilherme Romão; Jonata, Val, Matheus Anjo (Bady) e Ronald (Dudu); Rafinha e Welington Tanque (Judivan). Técnico Moacir Júnior.

Cartões amarelos: Patrick (FIG); Guilherme Romão (BOT)

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 26/11/20. Hora: 21h30.

Arbitragem: Ivan da Silva Guimarães Júnior (AM); auxiliado por Dimmi Yuri das Chagas Cardoso (AM) e Uesclei Regison Pereira dos Santos (AM).

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo

Lances da partida

+

Figueirense