Com Dorival, Vanderlei é titular em todos os jogos e melhora defesa

Goleiro é o único a ser titular em todos os 25 jogos do Santos desde a chegada do novo técnico, há um turno do Brasileiro, e tem motivos para comemorar contra o Figueirense

Logo que assumiu o comando técnico do Santos, há exatamente um turno do Brasileirão, Dorival Júnior disse que sua principal missão era “fechar a casinha” e arrumar a defesa alvinegra, que havia tomado sete gols nos últimos dois jogos até aquele momento.

O treinador mexeu nas laterais, na zaga e até no meio de campo. Na meta, porém, Vanderlei sempre esteve e assim ficou. Neste sábado, às 18h30, no Orlando Scarpelli, pela 32 rodada do Brasileirão, contra o mesmo Figueirense da estreia vitoriosa de Dorival, o goleiro do Peixe completará 40 jogos pelo clube com motivos de sobra para comemorar.

O arqueiro chegou no começo do ano, assumiu a titularidade, depois se contundiu e passou por uma cirurgia na face, viu de fora a conquista do Paulistão e depois teve de brigar para se firmar. Mas depois de um turno com o novo técnico os números comprovam todo o sucesso.

Antes de Dorival Júnior, Vanderlei tinha uma média de 1,28 gol levados por partida (18 em 14 jogos). Agora, com o novo treinador, o camisa 1 tem uma média de 0,84. São 21 gols levados em 25 jogos.

Mesmo com muitos motivos para celebrar, Vanderlei não faz o estilo de jogador que gosta de extravasar. Avesso às entrevistas, o goleiro também não tem o costume de ser brincalhão nos treinos. Ele é um dos primeiros a entrar no gramado do CT Rei Pelé, junto do preparador Arzul e dos outros companheiros de posição, e um dos últimos a deixar o local.

Uma de suas últimas declarações em entrevistas coletivas, por exemplo, foi há quase um mês. Fazendo jus ao perfil, Vanderlei também é modesto ao falar do próprio trabalho e prefere exaltar o conjunto.

– É complicado falar individualmente, ainda bem que venho fazendo um bom trabalho com toda a equipe. Seleção todo jogador quer, não tem como, você sonha com isso, cria essa expectativa. Mas é como eu disse, a gente tem que trabalhar bem forte no dia a dia, e se o Santos chegar nas competições como vem chegando, acho que a chance é muito maior de conseguir uma vaga na Seleção Brasileira também – respondeu, quando questionado se sonhava com um chamado de Dunga.

Além de Vanderlei e Dorival Júnior terem em comum o gosto por mais trabalhar do que falar, a parceria tem outro fator que indica vida longa. Tanto o técnico, quanto o goleiro têm contrato até o fim de 2017. E muitos turnos a serem disputados…

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Figueirense

Loading...