Com números que “não são bons”, Cláudio Vernalha apresenta contas no Figueirense

Presidente foi convocado pelo Conselho Deliberativo para mostrar os números do clube, referentes ao primeiro semestre do ano; informação é de queda de R$ 20 mi no déficit do clube

Cláudio Vernalha assumiu a presidência do clube em meados do ano passado (Foto: Luiz Henrique/Figueirense) -
Cláudio Vernalha assumiu a presidência do clube em meados do ano passado (Foto: Luiz Henrique/Figueirense) –

O Conselho Deliberativo do Figueirense esteve reunido na noite desta terça-feira (30), juntamente com o presidente Cláudio Vernalha, para apresentação das contas do clube até o dia 30 de junho de 2018. Segundo repassado, o mandatário alvinegro explanou sobre a situação financeira do clube que, conforme revelado, não tem “bons números”. Por outro lado foi confirmada a redução de R$20 mi do déficit total do Figueirense.

Muito mistério e pouca informação. Com a porta do memorial do Orlando Scarpelli trancada, integrantes do Conselho Deliberativo do alvinegro estiveram reunidos para ouvir do presidente Vernalha uma “apresentação das contas” do clube no 1º semestre. Sem dar muitos detalhes o presidente do Conselho Fiscal, Luiz Ângelo Sombrio, falou sobre o encontro que durou quase duas horas.

“Foi um apanhado do resultado do clube, uma apresentação do quadro para os conselheiros no momento. Todo o clube de futebol passa por dificuldade. […] O ano passado foi difícil, não tivemos resultados no campo e as despesas foram muito altas”, explicou o presidente Sombrio.

Questionado sobre o teor desses números, o conselheiro admitiu que não são bons. “Não são números bons, são números que estão dentro da realidade do clube neste momento”.

O presidente Cláudio Vernalha foi questionado e convidado a falar, mas negou-se alegando ser apenas um “coadjuvante” no evento. O presidente do CD Nicolau Havarias também não quis gravar entrevistas. A reportagem do Grupo RIC, no entanto, apurou que o déficit do clube de R$90 mi foi reduzido para R$70 mi. As contas do clube deverão passar por uma avaliação e aprovação – ou não – apenas na reunião ao final da temporada.

+

Figueirense