Diretoria do Figueirense cobra Márcio Goiano em reunião após empate com Criciúma

Treinador alvinegro segue pressionado no cargo, se diz tranquilo e que situação tem que ser revertida dentro de campo

Após a partida, houve uma reunião entre o técnico Márcio Goiano, o presidente Wilfredo Brillinger e o superintendente de esportes Carlos Arini. Segundo o treinador, a conversa foi tranquila e teve como pauta a cobrança por resultados positivos.

Márcio Goiano segue pressionado no Figueirense - Marco Santiago/ND
Márcio Goiano segue pressionado no Figueirense – Marco Santiago/ND

Mas questionado se sentia ameaçado no cargo, Goiano mostrou tranquilidade e ressaltou a confiança da diretoria. “Com relação a isso, estrou tranquilo, porque a gente procura sempre fazer o nosso melhor. O diálogo com o presidente e o Arini sempre existiu. Temos uma franqueza. Essa cobrança faz parte do futebol, a cobrança do torcedor. O mais importante é o clube. Temos que reverter essa situação é dentro de campo”, ponderou.

O Figueirense perdia por 2 a 0 até os 35 minutos do segundo tempo, mas Luidy, que havia acabado de entrar, marcou duas vezes e empatou a partida para o Furacão. “Sabíamos da dificuldade em função dos últimos jogos do Criciúma. Acabou saindo o Alex Maranhão e entrou o Douglas Moreira, que fez a diferença nos gols. O Criciúma aproveitou bem as duas oportunidades que teve. Mas méritos aos nossos jogadores, que, no segundo tempo, se sacrificaram e empataram. Ainda tivemos a bola do jogo com o Dudu Vieira, mas acabou não entrando”, avaliou o comandante alvinegro.

Questionado a respeito da polêmica com o zagueiro Marquinhos, que demonstrou publicamente insatisfação sobre a falta de diálogo com o comandante, Goiano novamente garantiu tranquilidade. “Estou bem tranquilo. Ele tem todo o direito de falar, isso é normal. Nós conversamos em Natal, foi tranquila a conversa. Mas o ser humano tem emoção, que às vezes aflora, mas o grupo está tranquilo com relação a isso. Eu sempre fui franco com todo mundo, falo com todos, procuro ajudar. Quem conhece minha conduta sabe como eu sou. Trato a todos com respeito, desde o presidente até os funcionários do clube. Entendo a cobrança do torcedor, mas o mais importante é dentro de campo. Temos que reverter isso dentro de campo”, ressaltou.

Apenas a um ponto da zona de rebaixamento, o Figueirense volta a campo já nesta sexta-feira, contra o Paraná, às 20h30, na Vila Capanema. “A busca pela vitória é a cada jogo, a próxima oportunidade é contra o Paraná. Temos que buscar [o resultado] onde for”, concluiu Goiano.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Figueirense

Loading...