Dupla do Figueirense explica postagens polêmicas em redes sociais

Zé love garantiu que referência a 90 dias não tinha nada a ver com salários atrasados, mas com tempo no DM; Marquinhos citou falta de diálogo com técnico Márcio Goiano

Depois das postagens polêmicas nas redes sociais, os jogadores Zé Love e Marquinhos, do Figueirense, foram convocados para uma coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira 12), no Orlando Scarpelli.No domingo, o atacante Zé Love colocou uma mensagem no Instagram em referência ao suposto atraso no repasse do direito de imagem: “Bom dia para você que o mês tem 90 dias”. Antes, na sexta-feira, o zagueiro Marquinhos, um dos líderes da equipe, reclamou após saber que seria reserva contra o ABC no dia seguinte e acabou, inclusive, cortado da relação.

Zé Love disse que referência a 90 dias não tinha a ver com salários atrasados - Luiz Henrique/Figueirense F.C.
Zé Love disse que referência a 90 dias não tinha a ver com salários atrasados – Luiz Henrique/Figueirense F.C.

Na coletiva, Zé Love se justificou e disse que não fez nenhum comentário sobre salários atrasados, mas que se referia ao tempo no departamento médico. “Cada um tira suas conclusões. Se vocês não sabem, sábado fazia 90 dias que eu tinha feito minha cirurgia. Então, é que às vezes pelo Instagran a gente não tem uma forma de se expressar, mas em nenhum momento eu escrevi a palavra salário lá. Eu simplesmente escrevi que o mês parece ter 90 dias porque estou ansioso para jogar”, argumentou o atacante, que se recupera de uma cirurgia de hérnia de disco. “Eu acho que essa pergunta de situação financeira não sou que tenho que vir aqui falar, acho que é o presidente”, ponderou.

Já Marquinhos afirmou que sua postagem foi motivada pela falta de diálogo com o treinador Márcio Goiano. “Quero deixar muito claro que não é pela opção do treinador de ficar no banco até porque eu já vinha há três jogos no banco, ano passado fiquei no banco e nunca tomei atitudes como essa. O clube está acima de qualquer pessoa e eu não ia fazer isso porque estava no banco. Não tem nada a ver com diretoria, com o clube. É um problema entre eu e o Márcio, isso já vem desde que ele chegou. A gente não tem diálogo, eu não sei o porquê, mas nunca teve. Começou no jogo contra a Chapecoense, que foi o único que eu fiz no ano. Eu vinha de 30 dias de suspensão, treinei mais ou menos uma semana e todos sabiam que eu não tinha condições física e técnica de estar jogando. Simplesmente na véspera, o auxiliar perguntou  antes do treino se eu estaria à disposição e eu disse claro que sim. Fomos para o jogo, eu acabei sentindo novamente a panturrilha, me lesionei, perdi a intertemporada, o começo da Série B, tudo pra ajudar”, explicou o defensor que cumpriu 30 dias de suspensão provisória por doping. 

Marquinhos revelou falta de diálogo com técnico Márcio Goiano - Luiz Henrique/Figueirense F.C.
Marquinhos revelou falta de diálogo com técnico Márcio Goiano – Luiz Henrique/Figueirense F.C.

“Antes do jogo do Inter teve um treino tático e ele me colocou no lugar do Leandro Almeida. E foi decidido no hotel, na preleção, que ele ia manter a equipe. E quando aconteceu a expulsão do Leandro Almeida, na minha cabeça, eu ia ter a oportunidade. E no dia seguinte ao jogo do Inter eu passei para o terceiro time. Mas quando veio a certeza e eu vi que ia ficar no banco eu saí de mim mesmo. Quando acabou o treinamento, o Arini me chamou pra falar outra situação e eu acabei falando tudo isso e ele chamou o Márcio. Eu questionei o porquê e a resposta dele foi que era uma opção porque ele que pediu [a contratação do] Naylhor. Era muito simples desde o início ele chegar e falar que era opção dele, que eu estou atrás dos outros zagueiros tecnicamente e fisicamente, que não gosta do meu perfil de atleta, é um direito dele, ele é o treinador. Isso é respeitar a hierarquia. Pra mim, foi falta de respeito comigo como homem, porque ele não está tratando com menino, com moleque”, desabafou. Eu sei que pra chegar a oportunidade pra mim vai ser muito difícil. Mas vou continuar trabalhando porque tenho contrato e uma situação a ser resolvida. Então, vou continuar trabalhando e esperando, se houver uma oportunidade, estou preparado para ajudar o Figueirense”, concluiu.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Figueirense

Loading...