Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


FIGUEIRENSE 1 X 1 BRASIL -RS: comentário, nota dos jogadores e avaliação do treinador

Figueirense "previsível" empata com o time reserva do Brasil de Pelotas no Scarpelli

O Figueirense volta a tropeçar no estádio Orlando Scarpelli. Mais do que isso, o alvinegro não conseguiu vencer o time reserva do Brasil do Pelotas, apesar de ter sido melhor na segunda etapa. O resultado após o apito final do árbitro não poderia ter sido outro: vaias dos poucos torcedores que encararam o frio, a chuva e o vento para acompanhar a sua equipe do coração. Na primeira etapa, o Figueirense que conhecemos atuando em casa na série B: previsível, apesar do bom futebol do Ferrareis e Felipe Amorim. No segundo tempo foi mais presente na área do Brasil de Pelotas, teve chances de gol, mas pecou nas finalizações e abriu espaços para o contra-ataque do time gaúcho que entrou em campo sem nove titulares. Faltou brilho, faltou qualidade e o alvinegro perdeu mais dois pontos importantes jogando em casa.

DENIS- Para ser cobrador de falta, precisa treinar mais. Não teve culpa no gol do Brasil. NOTA 6

MATHEUS RIBEIRO – Tímido e preso no seu setor, ajudou pouco a equipe. NOTA 5

(MAICON LEITE) – Entrou tarde demais. SEM NOTA

NOGUEIRA – Imprudente recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca o Figueirense no clássico diante do Avaí. NOTA 6

EDUARDO –  Sofre nas bolas aéreas alçadas dentro da área. Em vários momentos foi envolvido pelos adversários. NOTA 6

JOÃO PAULO – Mais efetivo na primeira etapa. No segundo tempo poderia ter sido mais efetivo. NOTA 6

ZÉ ANTÔNIO – Só marca. Se limitou a essa função. Poderia ter recebido um amarelo. NOTA 6

PEREIRA –  Atuação regular no sistema defensivo. Faltou mais presença no apoio ao ataque. NOTA 6

(BETINHO) – Teve a sua volta comemorada no estádio Orlando Scarpelli. Assim que entrou fez uma boa jogada de ataque. NOTA 7

FELIPE AMORIM – A sua melhor partida com a camisa do Figueirense. Belo gol na primeira etapa e deu várias assistências para os atacantes da sua equipe. NOTA 9

JUNINHO – Decepcionou.Bem verdade que o estado do gramado prejudicou a sua velocidade e os arranques em direção ao ataque. NOTA 5

GUSTAVO FERRAREIS – Enquanto esteve em campo (até os 24 minutos do 2 tempo) foi o jogador mais lúcido do Figueirense. No primeiro gol fez toda a jogada que originou o gol do Felipe Amorim. NOTA 8

(ANDRÉ LUÍS) – Entrou e perdeu dois gols inacreditáveis no final da partida. NOTA 3

ELTON – Preso no meio dos zagueiros, pouco rendeu. NOTA 5

MILTON CRUZ –  O treinador Milton Cruz demorou demais para colocar em campo o meia atacante Maicon Leite. Passa muito tempo conversando com o assistente Ivan enquanto os minutos vão passando e aumentando a pressão. A sua passividade no banco de reservas irrita o torcedor. O seu Figueirense no estádio Orlando Scarpelli é previsível, sem conseguir sair dessa situação. 

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Fábio Machado