Figueirense arranca empate com o Juventude, mas segue no Z4 da Série B

Figueirense saiu atrás no placar e, com mudança de jogo e de postura, conseguiu arrancar o empate do time de Caxias do Sul; reação deixa um resquício de esperança no torcedor

O Figueirense conseguiu arrancar um empate em 1 a 1 diante do Juventude, dentro do estádio Orlando Scarpelli, na noite deste domingo (25).

O resultado até não tira o Furacão do Z4 da Série B, mas deixa uma ponta de otimismo no torcedor alvinegro pela maneira como o resultado chegou e, mais que isso, como o time de Elano Blumer se comportou.

Técnico Elano, do Figueirense – Foto: Patrick Floriani/FFC

História do jogo

O Figueirense entrou em campo, apesar do embalo pela vitória na última rodada, pressionado pela necessidade do resultado. Com 18 pontos o Furacão do Estreito começou a rodada dentro do Z4.

O Juventude, por outro lado, desembarcou em Florianópolis de olho nas primeiras posições. Com 27 somados o time de Caxias do Sul sabia que, em caso de vitória, era a passagem ao G4.

O técnico Elano, satisfeito com o que o time produziu na vitória sobre o CRB, montou a mesma estrutura defensiva: Pereira, na condição de volante, “abriu” o espaço para Vitor Oliveira jogar ao lado de Alemão.

O adversário, treinado pelo bem conhecido Pintado, chegou amparado na condição de melhor ataque da Série B.

Primeiro tempo do Juventude

O Figueirense, acuado pelo poderio ofensivo do adversário, começou o duelo como um mero espectador. Em dado momento da primeira etapa o time adversário chegou a fazer 6 a 0 em finalizações contra a meta do goleiro Sidão.

Figueirense empata no Scarpelli com o Juventude. Alvinegro permanece no Z4 – Foto: Patrick Floriani/FFC/ND

Essa supremacia, não tardou a dar resultado. Jogada rápida do ataque do Papo onde Wagner, com um toque sutil, deixou Carlos Eduardo na feição para tocar para o gol, aos 17’. Sidão ainda resvalou na bola que morreu, de mansinho, no fundo da rede.

O gol do Ju até freou um pouco o ímpeto do time de Caxias do Sul. O Figueirense, aos poucos, foi equilibrando as ações.

No final da primeira etapa a comissão técnica do Figueirense reclamou um lance de gol que acabou anulado pela arbitragem. A repetição da jogada, inclusive, mostrou que o tento foi impugnado erroneamente.

Empate alvinegro

No segundo tempo o Figueirense seguiu sua postura de ascensão e passou a pressionar o time adversário. O atacante Dalberto, após agredir o zagueiro Alemão, foi expulso.

Com um a mais o time de Elano ganhou ainda mais um motivo para seguir a pressão. Ela surtiu o efeito. Aos 35’ o polivalente Bruneti cruzou na área e Pereira, como um elemento surpresa, apareceu entre os zagueiros e mandou uma pancada de cabeça, sem chance para Marcelo Carné.

A virada até ficou próxima, mas não chegou. Empate no estádio Orlando Scarpelli que, se não foi um grande resultado em termos de pontuação, mostrou que o Furacão pode mais nessa Série B.

Próxima parada

O Figueirense, literalmente, fecha o primeiro turno na última partida da rodada na outra segunda-feira (2) diante da Ponte Preta. O jogo está agendado para às 17h30, no estádio Moisés Lucarelli.

Já o Juventude, um dia antes, recebe o Guarani em Caxias do Sul, no Alfredo Jaconi. O duelo está marcado para às 18h30.

FICHA TÉCNICA

Figueirense: Sidão; Lucas Carvalho, Alemão, Victor Oliveira (Everton Galdino) e Brunetti; Pereira, Matheus Neris (Patrick) e Marquinho (Diego Gonçalves); Dudu, Alecsandro e Bruno Michel. Técnico: Elano Blumer.

Juventude: Marcelo Carné; Luis Ricardo, Genílson, Augusto e Helder; João Paulo, Gabriel Bispo (Tarta), Carlos Eduardo (Dalberto) e Wagner (Renato Cajá); Breno (Marciel) e Rafael Costa (Capixaba). Técnico: Pintado.

Gols: Carlos Eduardo (17/1T); Pereira (35/2T)

Cartões amarelos: Brunetti, Alecsandro (FIG); Augusto, Carlos Eduardo (JUV)

Cartão vermelho: Dalberto (JUV)

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 25/10/20.

Arbitragem: Dyorgines José Padovani Andrade (ES); auxiliado por Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antônio Zanotti (ES).

+

Figueirense