Escudo: Náutico
NAU Náutico
Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Estádio dos Aflitos - 01/09/2020 às 21h30

Figueirense perde para o Náutico por 1 a 0 no estádio dos Aflitos

Furacão do Estreito até jogou bem, principalmente na segunda etapa, mas foi ineficiente nas finalizações e viu o adversário matar o confronto em um contra-ataque; atuação, apesar da derrota, animou

O Figueirense até martelou, bateu na trave, parou na linha, defesa do goleiro, mas não foi páreo para o Náutico que, mais efetivo, chegou a vitória por 1 a 0, na noite desta terça-feira (1º), no Recife (PE).

O time do técnico Elano, apesar de uma primeira etapa bem pobre, reagiu no segundo tempo, pressionou o time da casa, mas volta para Florianópolis com a derrota na bagagem.

O ponto positivo foi a atuação da equipe na segunda etapa que, por mero capricho, não chegou ao gol de empate.

Náutico, de Jorge Henrique [chuteira amarela] venceu o Figueirense por 1 a 0 – Foto: Divulgação/Caio Falcão/ND

História do jogo

O Figueirense, ainda sob o “fato novo” originado pela chegada do técnico Elano Blumer, viajou ao Recife (PE) com a expectativa de uma melhor apresentação. Ainda que o novo comandante não tenha tido tempo hábil de preparar seu time, batia no coração alvinegro, lá no fundo, a esperança de que o time apresentasse um melhor futebol.

Dentro de campo o técnico, além de encontrar alternativas para a mecânica de jogo da equipe, Elano teve que driblar os desfalques de “última hora”.

Sem contar com o volante Geovane, talvez a melhor surpresa do Figueirense até aqui nesta Série B, o comandante ainda perdeu o lateral Lucas que pediu sua rescisão de contrato, além de uma perda de última hora: Sidão, com dores no braço, foi vetado pelo DM e deu lugar a Vitor Caetano.

Primeiro tempo pobre

A primeira etapa foi de pouco futebol no gramado dos Aflitos. Ao menos por parte do Figueirense que até começou bem a partida, com a marcação adiantada e pressionando o time da casa.

Aos poucos, no entanto, o Náutico assumiu as rédeas da partida e passou a estocar o Figueirense que, por outro lado, além de aparentar nervosismo em sua linha de defesa, não encaixara contra-ataques.

Final da primeira etapa terminou com sete finalizações do Timbu contra uma do Figueirense. Foram outros dois escanteios para o time da casa contra nenhum do grupo de Elano.

Segunda etapa infinitamente melhor

Para satisfação de todos os envolvidos – assim como para o acompanhamento do repórter – a partida melhorou e muito na segunda etapa. Ainda que com desorganização e falta de técnica, os times passaram a agredir mais.

O Figueirense, inclusive, melhorou seu desempenho e chegou a ser melhor que o Náutico em um recorte da partida. Aos 26, após cobrança de escanteio, Alemão cabeceou uma bola na trave.

Dois minutos antes, o atacante Gabriel Lima, que ingressou na vaga de Keké, recebeu lindo passe de Marquinho e, de pé direito, mandou ao lado do goleiro Jeferson em outra grande chance do Furacão.

Quando o gol do alvinegro parecia estar maduro, o balde de água fria: aos 31’ o atacante Thiago, que havia entrado na segunda etapa, fez jogada pela direita e cruzou na medida para Dadá Belmonte, outro que recém entrara, mandar para a rede. Festa dos jogadores do Timbu.

O técnico Elano até promoveu a estreia do gigante Gabriel Barbosa e o time pressionou muito: foram três escanteios cobrados em sequência mas, apesar da proximidade, o gol não foi consolidado.

A derrota aconteceu, mas o Figueirense batalhou até o final da partida. Dá para acreditar?

Próxima parada

O Figueirense volta a competição já na sexta-feira (4), diante do Paraná Clube, dentro do estádio Orlando Scarpelli. O duelo está marcado para às 19h15.

Já o Náutico joga um dia depois, em Pelotas (RS), diante do Brasil, a partir das 21h.

FICHA TÉCNICA

Náutico: Jeferson; Hereda, Rafael Ribeiro (Camutanga), Lombardi e Erick Daltro; Rhaldney, Matheus Trindade (Jonathan), Jorge Henrique (Dadá) e Jean Carlo; Erick (Thiago) e Salatiel (Paiva). Técnico: Gilson Kleina.

Figueirense: Victor Caetano; Lucas Carvalho (Gabriel Barbosa), Alemão, Pereira e Sanchez; Matheus Neris (Elyeser), Arouca (Paulo Ricardo) e Marquinho; Keké (Gabriel Lima), Pedro Lucas e Diego Gonçalves (Lucas Henrique). Técnico: Elano Blumer.

Gol: Dadá Belmonte (31/2T)

Cartões amarelos: Sanchez, Matheus Neris, Elyeser (FIG)

Arbitragem: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI); auxiliado por Rogério de Oliveira Braga (PI) e Mauro Cézar Evangelista de Sousa (PI).

Local: estádio dos Aflitos, em Recife (PE). Data: 01/09/20.

Lances da partida

+

Figueirense