Transferência de Clayton foi barrada porque Figueirense não mostrou percentuais da venda, diz CBF

"Qual o problema de apresentar os detalhes?", perguntou diretor de registro. Clube de Florianópolis disse que toda a documentação foi encaminhada no início da semana

A transferência do atacante Clayton do Figueirense para o Atlético-MG ainda não está concretizada e o jogador não teve o contrato publicado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A diretoria de registro e transferência da entidade travou o processo até que os clubes expliquem os detalhes do acordo.

:: Filhos de Wilfredo receberão três vezes mais que o Figueirense pela transferência de Clayton

Luiz Henrique/Figueirense/ND

Wilfredo não está contente com notícias sobre transferência de Clayton

Segundo a CBF, o clube catarinense não encaminhou os documentos que esclarecem os percentuais dos direitos econômicos do atacante. Enquanto houver pendência, o atleta não poderá entrar em campo pelo Galo, que comprou 50% do passe por R$ 14,2 milhões.

Esses 50% são compostos por 10% do Figueirense, 10% do Banco BMG e 30% da SM2, empresa dos filhos do presidente alvinegro Wilfredo Brillinger. Na semana passada, Wilfredo negou que ele ou os filhos tinham percentual sobre o jogador.

O restante dos direitos econômicos de Clayton pertencem ao empresário Jorge Machado, dono de 30% do passe, e ao agente Eduardo Uram, que detém os 20% restantes.

A suposta irregularidade está no artigo 66 do Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas de Futebol, criado pela CBF em janeiro do ano passado.

“Nenhum clube ou jogador poderá celebrar um contrato com um terceiro por meio do qual este terceiro obtenha o direito de participar, parcial ou integralmente de um valor de transferência pagável em razão da futura transferência dos direitos de registro de um atleta de um clube para outro, ou pelo qual se ceda quaisquer direitos em relação a uma futura transferência ou valor de transferência”, diz o regulamento

Bruno Cantini/Divulgação Atlético MG

Clayton já foi apresentado e treina com os novos companheiros em BH

O diretor de registro e transferência Reinaldo Buzzoni aguarda a apresentação dos documentos para concretizar a transferência. O dirigente lamentou a falta de transparência no processo.

“Está no regulamento da CBF e da Fifa. Qual o problema de apresentar (os percentuais)? Não pode mais ter direitos econômicos com terceiros e é preciso provar. Ninguém está inventando a roda aqui. É só apresentar o documento. É transparência”, afirmou ele, ao site da ESPN Brasil,. 

No começo da tarde desta sexta, a reportagem do ND procurou o Figueirense para falar sobre o caso.

De acordo com o assessor de imprensa do clube, Ronaldo Nascimento, a documentação foi toda entregue no início desta semana na CBF e aceita.

Após as declarações do diretor de registros da CBF, a reportagem retornou o contato com a assessoria do Furacão, que manteve o posicionamento anterior. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Figueirense

Loading...