Escudo: Joinville
JEC Joinville
Escudo: Marcílio Dias
MCD Marcílio Dias
Arena Joinville - 21/11/2020 às 17h00

Com gols dos crias da base, JEC vence o Marcílio Dias de virada e volta ao G-4

Garotos da base assumem a responsabilidade e carregam o Tricolor para a zona de classificação

O JEC está vivo na briga pela classificação. Suado, brigado, de muito nervosismo e com os garotos assumindo o protagonismo. O Tricolor venceu o Marcílio Dias por 2 a 1, de virada, e com um jogador a menos e voltou ao G-4 do grupo 8.

De virada e com gols de Diego e Chrystian, JEC vence e continua vivo na briga pela classificação – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Diego e Chrystian entraram no segundo tempo, colocaram a responsabilidade nas costas, marcaram dois golaços e levaram o Joinville para a terceira posição, no grupo que se classifica à próxima fase. Em jogo marcado por muitas faltas, quatro expulsões e 15 minutos de acréscimo, o JEC quebrou um tabu que se mantinha há cinco anos, venceu e respirou na série D.

O jogo começou nervoso, com muitas faltas e, apesar de se estudarem, as duas equipes freavam o ímpeto do adversário com falta, impedindo a velocidade nas ações ofensivas. Com equilíbrio na partida e com as duas equipes precisando da vitória, o jogo aberto era calculado. JEC e Marcílio Dias apostaram na marcação intensa e trabalhavam no ataque, mas sem se expor demais e dar espaço ao adversário.

Mas, aos 23 minutos, o Joinville errou e o erro foi fatal. O Marinheiro avançou pela direita e cruzou na área. A bola passou pelo goleiro Dalberson e na tentativa de cortar, o zagueiro Jaques jogou contra o próprio gol e abriu o placar na Arena Joinville, mas para o Marcílio Dias.

O Tricolor sentiu o gol e viu o Marinheiro dominar a partida, cadenciar o jogo e buscar o ataque sem pressa. Já o JEC até tentava trabalhar a bola, mas não conseguia quebrar as linhas de marcação dos visitantes. O que era ruim, ficou ainda pior aos 39 minutos.

O zagueiro Charles entrou com o pé muito alto em uma dividida com Zé Carlos e deixou o joelho nas costas do atacante. O cartão vermelho deixou o Tricolor com um a menos e, com vantagem numérica e no placar, o Marcílio Dias apenas administrou a partida até o intervalo.

A expulsão obrigou o técnico Fabinho Santos a mexer na equipe para recompor a defesa tricolor. O que era para ser os últimos 45 minutos se transformaram em 60 e, logo aos seis minutos da segunda etapa, mais uma expulsão. Diego entrou muito bem na partida, incendiou o jogo e só foi parado no contra-ataque por Magrão, que segurou o garoto joinvilense e viu o cartão vermelho ser levantado para ele.

A partida continuou muito nervosa, com muitas faltas, mas a resposta veio dos pés de Diego. Aos 18, Lucas de Sá lançou na medida, achou DG na direita. O meia dominou, ajeitou e chutou firme, na gaveta do goleiro Belliato.

Vitória em jogo com 15 minutos de acréscimo recolocou o JEC no G-4 e – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Amarrado, o jogo continuou com muitas faltas e muitas paralisações. O empate não era de todo ruim e o Marinheiro tentou segurar a partida. Mas, o feitiço virou contra o feiticeiro e, aos 36 minutos, mais um garoto da base para resolver o problema. Chrystian avançou pela esquerda e soltou o pé de fora da área, a bola ainda explodiu no travessão antes de entrar para a virada tricolor.

Nervoso desde o começo do jogo, a partida virou uma confusão só aos 36 minutos. O goleiro Dalberson foi cobrar uma falta e foi expulso. Sem entender e reclamando muito, todo o time joinvilense foi para cima do árbitro Rodrigo José Pereira de Lima. Na confusão, Fabinho Santos foi expulso também e o resultado foi um jogador a menos para o JEC e 15 minutos de acréscimo.

O técnico Waguinho Dias lançou o Marinheiro para o ataque, mas o JEC conseguiu segurar a partida, conquistar os três pontos e voltar ao G-4. A definição ficou para a última rodada, quando o Tricolor encara o Novorizontino, fora de casa. O time paulista é o líder isolado e já está classificado.

Ficha técnica

JEC

Dalberson; Renan Castro, Jaques, Charles e Renan Guedes (Fernando); Caio Mello (Diego), Davi Lopes e Lucas de Sá (Fabian Volpi); Luquinhas (Chrystian), Edson Ratinho e Alison Mira (Banguelê).

Técnico: Fabinho Santos

Marcílio Dias

Júnior Belliato (Victor Golas); Luiz Renan (Weriton), Luan, Magrão e Paulinho; Daniel Pereira, Alessandro, Marllon e Felipe Pará (Lucas Castilho); Anderson Ligeiro e Zé Vitor (Hélio Paraíba).

Técnico: Waguinho Dias

Cartões amarelos: Belliato (MAR), Dalberson (JEC), Daniel (MAR), Edson Ratinho (JEC), Fabian Volpi (JEC)

Cartão vermelho: Charles (JEC), Magrão (MAR), Dalberson (JEC), Fabinho Santos (JEC)

Gols: Jaques (contra), Diego (JEC) e Chrystian (JEC)

JEC x Marcílio Dias

Sábado (21), às 17h

Local: Arena Joinville

Árbitro: Rodrigo José Pereira de Lima (PE)

Lances da partida

+

Joinville Esporte Clube