Escudo: São Caetano
SCA São Caetano
Escudo: Joinville
JEC Joinville
Anacleto Campanella - 18/10/2020 às 18h00

Bola parada “mata” o JEC, que perde de virada para o São Caetano

Depois de sofrer dois gols em quatro minutos, Tricolor perde a vaga no G-4 do grupo 8

Mais uma vez, a bola parada foi o calcanhar de Aquiles do JEC, que viu um São Caetano virar para conseguir a primeira vitória no campeonato e arrancar o Joinville do G-4. De virada e sofrendo dois gols após cobrança de falta em quatro minutos, o Tricolor foi derrotado por 2 a 1 na noite deste domingo (18) e viu o que era a vice-liderança do grupo se transformar na quinta colocação e a vaga escorrer pelas mãos.

De virada, JEC perde para o lanterna São Caetano e deixa o G-4 do grupo 8 – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Com gols de Emerson Lima e Gustavo, o Azulão superou o Joinville, que marcou com Diego. O São Caetano deixou a lanterna do grupo na última rodada do turno.

Agora, os dois se enfrentam novamente, desta vez, na Arena Joinville. Sem tempo para descansar, o JEC viaja na noite deste domingo para Joinville, faz os exames da Covid-19 na segunda-feira e se prepara para o confronto de quarta-feira (21).

O jogo

Apesar de poupar o meia Lucas de Sá, o JEC começou a partida com a mesma intensidade e volume de jogo no meio de campo que tem demonstrado durante toda essa série D. As entradas de Adriano e Chrystian no ataque ao lado de Alison Mira deveriam dar ainda mais velocidade e agressividade, especialmente pelos lados do campo, onde os jovens atletas costumam trabalhar. E foi exatamente pelas laterais que o jogo começou a se desenvolver.

O São Caetano congestionou completamente o meio, atentos às qualidades criativas do camisa 10 joinvilense e do poder de ataque de Alison Mira, um dos artilheiros do campeonato depois da goleada contra o Tubarão. Sem conseguir fazer a bola chegar com qualidade nos pés do camisa 9, Alison recuou para tentar buscar o jogo e, apesar de melhorar e criar boas chances, o JEC mais uma vez, pecava no detalhe.

Sem vencer no campeonato e com problemas dentro e fora de campo, o Azulão jogou com uma equipe bem diferente daquela que venceu a série A2 do Paulista e, apesar disso, dava trabalho ao Joinville, que pressionava, mas não conseguia furar o gol de Caio.

Depois de um começo tumultuado, o São Caetano se organizou e tentou trabalhar de pé em pé para chegar ao gol de Dalberson, que não precisou trabalhar muito na primeira etapa. Já o JEC, marcava em cima, pressionava a saída de bola dos donos da casa e criava boas chances de gol, mas sem conseguir balançar a rede.

Os gols só começaram a sair aos 35 da segunda etapa. Depois de um segundo tempo “morno”, com poucas ações criativas e mais correria do que qualidade, o JEC chegou ao gol pelos pés do seu camisa 10. O primeiro gol de Diego no campeonato foi um belo gol. Depois de boa jogada pela esquerda, a bola parou nos pés de DG, que puxou para dentro e, de canhota, chutou no cantinho de Caio.

No entanto, a alegria não durou muito. Cinco minutos depois começou o martírio do Joinville: a bola parada. A falta marcada na ala esquerda era a oportunidade que o São Caetano precisava para empatar a partida e, após a cobrança, Emerson Lima aproveitou a sobra no segundo pau e tocou para balançar a rede de Dalberson.

Quatro minutos depois, aos 44, mais uma falta, na mesma ala esquerda, praticamente idêntica àquela que originou o primeiro gol do Azulão. Bola na área e mais uma falha do setor defensivo do Joinville. Mais um gol do São Caetano. A bola ficou viva dentro da área e, de novo na segunda trave, o zagueiro Gustavo aproveitou a lambança para empurrar para o gol.

A virada jogou um balde de água fria no torcedor joinvilense. A vitória colocaria o JEC na vice-liderança, atrás apenas do Novorizontino. Já o São Caetano aproveitou a bobeira joinvilense para conquistar a primeira vitória no campeonato. Os dois voltam a se enfrentar na quarta-feira e o Tricolor terá o retorno do capitão Edson Ratinho e espera contar com Charles, Kaynan e Lucas de Sá. O meia foi poupado com dores na panturrilha.

Ficha técnica

São Caetano

Caio; Victor Luiz, Matheus Santos, Gustavo e Lucas Saturnino; Douglas (Anderson Braz), Dabriel e Markson (Eric Di Maria); Ronaldo, Felipe (Emerson) e Marlon (Willian).

Técnico: Fabinho Felix

JEC

Dalberson; Renan Castro, Fernando, Jaques e Renan Guedes; Caio Mello, Davi Lopes (Kadu) e Diego; Adriano (Banguelê), Chrystian (Gustavinho) e Alison Mira (Romarinho).

Técnico: Fabinho Santos

Cartões amarelos: Chrystian (JEC), Fernando (JEC), Gustavo (SCA) e Anderson Braz (SCA)

Gols: Diego (JEC), Emerson Lima (SCA) e Gustavo (SCA)

São Caetano x JEC

Domingo (18), às 18h

Local: Estádio Anacleto Campanella,

Árbitro: Arthur Gomes Rabelo (ES)

Assistentes: Fabio Rogério Baesteiro (SP) e Leonardo Tadeu Pedro (SP)

Lances da partida

+

Joinville Esporte Clube