Drika Evarini

adrieli.evarini@ndmais.com.br Opinião, novidades, contratações e bastidores do esporte joinvilense e muito mais. Apaixonada por futebol, basquete, futsal e tudo que envolve o mundo do esporte, está sempre atenta a tudo que acontece dentro e fora dos campos e das quadras.


Com pênalti não marcado, JEC é novamente prejudicado e empata com o Avaí pela Copa SC

Rodrigo D’Alonso erra, não marca pênalti no minuto final e Tricolor fica no 1 a 1 na tarde desta quarta-feira (22) na Arena Joinville

Parece filme repetido, mas não é. Novamente o JEC foi prejudicado, teve um pênalti não marcado no minuto final e saiu de campo sem o resultado positivo na tarde desta quarta-feira (22), na Arena Joinville.

Junior Fialho marcou o gol tricolor – Foto: Vitor Forcellini/JEC/Divulgação/NDJunior Fialho marcou o gol tricolor – Foto: Vitor Forcellini/JEC/Divulgação/ND

Menos de uma semana após se envolver em polêmica na Série B do Campeonato Brasileiro, o árbitro Rodrigo D’Alonso voltou a errar. Ele deixou de marcar um pênalti mesmo estando de frente para o lance, o que custou uma possível vitória do JEC. Depois de prejudicar o Cruzeiro na segunda divisão nacional, o árbitro, que é de FCF (Federação Catarinense de Futebol),  prejudicou o Joinville ao não apontar a marca de cal em lance que o atacante Uelber avança na área e é derrubado pelo goleiro, que tira o apoio do pé da camisa 22.

O lance não é inédito. Nos últimos quatro jogos, o JEC teve três pênaltis não marcados, dois na Copa Santa Catarina e um na Série D. Além dele, o assistente também estava bem posicionado, de frente para o lance polêmico, e também não apontou a irregularidade.

“Está todo mundo se sentindo desrespeitado. O JEC cansou, não vai mais aceitar passivamente erros de arbitragem que nos prejudicam. O Joinville desconhece qualquer tipo de pênalti, deveríamos estar aqui só discutindo futebol, mas se faz necessário, não vamos mais aceitar esse tipo de erro, não vai mais tolerar esse tipo de falta de respeito que está acontecendo conosco”, salientou o diretor de futebol Leo Roesler após a partida.

Com a bola rolando, o JEC foi superior durante toda a partida. Com volume ofensivo superior ao do Avaí, o Tricolor criou diversas oportunidades com ótima atuação de Junior Fialho, Luquinhas e Uelber no setor ofensivo e Geovani no campo defensivo.

O gol saiu aos 15 minutos da segunda etapa em boa abertura de Carlinhos para Junior Fialho que, pela esquerda, avançou em velocidade, entrou na área e chutou cruzado na saída do goleiro Claudio Vitor. Na comemoração, o camisa 9 atravessou o campo para abraçar o auxiliar Elizeu, que comanda o time na competição estadual.

O empate veio já nos acréscimos, aos 46 minutos, em falha da defesa tricolor. Após cruzamento na área, Alemão subiu sozinho para empatar.

O empate marca o primeiro ponto para o JEC e para o Avaí, mas dá um gosto amargo ao Tricolor que, mais uma vez, foi prejudicado pela arbitragem. Na estreia, contra o Caçador, o JEC também não teve pênalti não marcado e o Tricolor saiu com a derrota do Meio-Oeste.

O auxiliar Elizeu Ferreira avaliou de maneira positiva a atuação tricolor, que teve mais volume ofensivo e empilhou chances de gol. No entanto, mais uma vez, a arbitragem influenciou no resultado. “Chega uma hora que a gente cansa, porque tem todo um trabalho, uma preparação, um planejamento”, finaliza.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...