Drika Evarini

adrieli.evarini@ndmais.com.br Opinião, novidades, contratações e bastidores do esporte joinvilense e muito mais. Apaixonada por futebol, basquete, futsal e tudo que envolve o mundo do esporte, está sempre atenta a tudo que acontece dentro e fora dos campos e das quadras.


‘Eu só aceitei o desafio porque é até o final do Estadual’, fala Jerson Testoni no JEC

Com contrato até o final do Catarinense, Jerson Testoni fala sobre as dificuldades, orçamento e montagem do elenco do Tricolor

Restando pouco mais de dois meses para a estreia da Copa Santa Catarina, o técnico Jerson Testoni foi oficialmente apresentado e comandará o JEC na competição e no Estadual de 2023. Campeão do interior no Rio Grande do Sul com o Brasil de Pelotas, Jersinho chega para assumir um grande desafio repleto de dificuldades, como o momento e o orçamento limitado do Tricolor.

Jerson Testoni foi oficialmente apresentado como treinador do JEC para a Copa Santa Catarina e Estadual – Foto: Drika Evarini/NDJerson Testoni foi oficialmente apresentado como treinador do JEC para a Copa Santa Catarina e Estadual – Foto: Drika Evarini/ND

Para voltar ao JEC, onde jogou e foi treinador da base, alguns fatores pesaram, garante o novo comandante, especialmente o contrato mais extenso. “Eu só aceitei o desafio porque é até o final do Estadual, é um prazo mais longo para trabalhar. O plano, o projeto, o planejamento me atraíram. O JEC é muito grande, a torcida é muito grande e eu me sinto orgulhoso de ter a oportunidade de ser o comandante”, falou.

Com um currículo recheado de conquistas e acessos, Jersinho chega para auxiliar na montagem do elenco e ajudar a “levantar” o Tricolor. “O JEC tem uma camisa pesada, de tradição e tem uma ótima estrutura para se trabalhar. Quando você assume um projeto, tem que criar expectativas e eu visualizo muitas coisas boas para o time”, disse.

O orçamento do clube para a Copa Santa Catarina gira em torno de R$ 100 mil e a limitação financeira é uma das principais dificuldades para o departamento de futebol que já monitora atletas desde março.

O executivo de futebol, Tiago Borges, ressalta que o mapeamento iniciou há três meses e Jersinho já está a par e integrado ao processo. “Entendemos que o tempo é hábil e nessas duas semanas até o início dos trabalhos, pretendemos estar com o grupo praticamente fechado na primeira semana de julho”, ressaltou.

O treinador chega com consciência da situação financeira do clube e da pressão pelos resultados, mas reforça que o trabalho será desenvolvido do zero, com foco e disposição, mirando o objetivo, que é “tentar voltar a fazer o JEC novamente grande”.

“Sabemos de todas as situações e tem que existir o entendimento de todos os lados desse processo. Não vamos usar nada como desculpa, sabemos das dificuldades e temos que ser cirúrgicos na montagem até pelo orçamento que tempos. Todo jogador que vier saberá das dificuldades, sabemos da responsabilidade e pressão que há no JEC”, salientou.

A expectativa é de que o elenco se apresente e inicie o trabalho na primeira semana de julho e o treinador já deixou o recado para a torcida. “É importante deixar claro para o torcedor, estamos fazendo um trabalho em cima de números, desempenho. Vamos precisar desse entendimento sobre a limitação orçamentária, precisamos estar preparados para isso. Para um atleta chegar a Joinville, vai ter que passar pela aprovação de todos, o que é importante para evitar o erro. Estamos fazendo o processo muito justo e honesto principalmente pelo objetivo e crescimento do clube”, salientou.

Sobre o time, a maneira de jogo e características, Jersinho foi honesto e direto: “é muito cedo”. Sem um elenco formado, o treinador ressaltou que tem suas características de ter times construtivos, mas que o JEC em campo aproveitará as características dos jogadores que chegarem ao clube.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...