Drika Evarini

adrieli.evarini@ndmais.com.br Opinião, novidades, contratações e bastidores do esporte joinvilense e muito mais. Apaixonada por futebol, basquete, futsal e tudo que envolve o mundo do esporte, está sempre atenta a tudo que acontece dentro e fora dos campos e das quadras.


‘Faz parte do treinador ser contestado’, fala Paulo Massaro na chegada ao JEC

Novo técnico do Tricolor foi contestado nas redes sociais e chega falando em briga por título

O ano de 2022 não será muito longo para o torcedor do JEC e ele começa a ser projetado agora. O Tricolor apresentou oficialmente na manhã desta segunda-feira (8), em coletiva de imprensa, o técnico Paulo Massaro e promoveu a volta de Sérgio Ramirez, que agora ocupará a gerência de futebol.

Paulo Massaro e Sérgio Ramirez foram oficialmente apresentados nesta segunda-feira (8) – Foto: Vitor Forcellini/JEC/Divulgação/NDPaulo Massaro e Sérgio Ramirez foram oficialmente apresentados nesta segunda-feira (8) – Foto: Vitor Forcellini/JEC/Divulgação/ND

Muito contestado nas redes sociais, Massaro respondeu às críticas. “Faz parte do treinador ser contestado. Eu sei da minha capacidade e com essa equipe de trabalho, nós vamos conquistar os objetivos e não só lutar por vaga. Time grande luta por título. Sabemos qual é o nosso principal objetivo e vamos em busca dele com o nosso DNA ofensivo”, disse.

O treinador salientou ainda que teve sondagem de dois times catarinenses e proposta de três, mas optou pelo Tricolor. “Não se fala não para um gigante”, complementou.

Com característica ofensiva nos clubes pelos quais passou, Massaro ressalta que vai manter seu método de trabalho e acrescentou cerca de 30 nomes ao banco de dados do Joinville para análise e possível contratação. “Minha característica é ofensiva, gosto de propor o jogo, o time precisa gostar de jogar. Sou muito convicto no que eu faço e vou seguir com a minha linha, mostrando aos jogadores onde eles estão, a realidade, os desafios para que eles queiram estar aqui no JEC”, falou.

Além de Paulo Massaro, o JEC contratou também o preparador físico Hugo e, com isso, Elizeu Ferreira será o auxiliar imediato do treinador.

“Não estarei em uma sala, vou estar de agasalho acompanhando tudo”

Além do treinador, Sérgio Ramirez foi oficialmente apresentado e o velho conhecido da torcida atuará como gerente de futebol agregando, ainda, a função de coordenação alinhando o trabalho do profissional com a base tricolor. Mas, quem pensa que Ramirez estará nos bastidores e longe do gramado, se engana. “Não estarei em uma sala, vou estar de agasalho, olhando o treino, acompanhando tudo”, garantiu.

Uma das preocupações da torcida é a diferença de perfil entre o experiente Ramirez e a juventude de Massaro e Leo Roesler, que vão atuar em conjunto para a tomada de decisões no departamento. O próprio Ramirez falou sobre o assunto e destacou que o departamento estará em sintonia e equilíbrio para buscar soluções para o time.

A receita para o sucesso no objetivo, ressaltou o presidente Charles Fischer, é o equilíbrio entre a juventude e a experiência de Ramirez, que conhece o clube e sabe o caminho dos bons resultados. “Trouxemos dois profissionais que acreditamos. Essa mistura desse bolo, o Ramirez tem muita experiência, com um treinador jovem e muito promissor e com o Leo. Colocamos muita confiança nesse trio que já começou os trabalhos”, falou.

Leo Roesler também falou sobre a atuação do novo gerente. “É um complemento do que será essencial no departamento de futebol. Ele vai trabalhar do vestiário para dentro acumulando com a coordenação e auxiliando no planejamento do dia a dia. Nunca fui o responsável sozinho. Eu entendo que precisamos ter algumas opiniões e todos contribuem para a discussão dos nomes”, explicou.

Com um orçamento curto e ainda indefinido, o JEC começa a montagem do elenco para a temporada. Atualmente, 11 jogadores têm contrato para o Campeonato Catarinense, mas o time ainda precisa da definição financeira para traçar os planos para o próximo ano.

“Desde que fomos eliminados, estamos pensando apenas em 2022. Corrigir o que não deu certo esse ano, levar os aprendizados e fazer um ano que, apesar de curto, mas seja mais feliz para o nosso torcedor”, garantiu Charles Fischer. “Vamos trabalhar com muito afinco e responsabilidade. O tempo é curto e nossa responsabilidade aumenta”, finalizou Ramirez.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...