Gol no último minuto e pênaltis: JEC conquista o penta da Copa SC

Tricolor venceu o Concórdia na Arena Joinville e comemorou o título que não vinha desde 2013

Foi com emoção. Com muita emoção. Depois de oito anos, o JEC levantou, mais uma vez, a taça da Copa Santa Catarina. O pentacampeonato veio depois de um jogo duro, difícil, e decidido nos pênaltis depois de um gol no último minuto de jogo. Com gol de Alison Mira aos 45 do segundo tempo e com a cobrança certeira do camisa 9 para sacramentar o título, o JEC venceu o Concórdia, manteve a invencibilidade em casa e soltou o grito de campeão na noite deste domingo (7), na Arena Joinville.

JEC conquistou o pentacampeonato da Copa SC, o título não vinha desde 2013 – Foto: Vitor Forcellini/JECJEC conquistou o pentacampeonato da Copa SC, o título não vinha desde 2013 – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Precisando vencer, o JEC entrou em campo com mudanças e um time mais leve do que aquele que jogou no Oeste do Estado. Apesar disso, encarou uma equipe que já tem a característica de forte marcação e com a vantagem do empate, pressionou ainda mais os donos da casa.

O jogo truncado rendeu poucas chances de gol nos primeiros minutos de jogo, mas aos 21 minutos, o Tricolor chegou bem após jogada pela esquerda com Gustavinho. O chute cruzado do atacante foi defendido e, na sobra, Diego chutou de fora da área. A bola passou raspando na trave do goleiro Arthur.

Os problemas de lesão começaram cedo para o Tricolor. Aos 32 minutos, Zé Antônio sentiu a posterior da coxa e teve que ser substituído. O volante já entrou para suprir a ausência de Banguelê, suspenso, e deu lugar ao jovem Lucas Góes.

Dois minutos depois, susto em dobro para a torcida joinvilense. O Concórdia chegou ao gol após falha tricolor. Gustavinho e Luquinhas não se entenderam no meio e a bola ficou com o Galo do Oeste, no contra-ataque, Vinícius abriu sozinho pela direita e, com espaço, cruzou, após a defesa de Volpi a bola sobrou para o atacante, que balançou a rede, mas estava impedido. A bandeirinha levantou, mas o susto continuou. O goleiro Fabian Volpi sentiu o joelho, continuou na partida, mas não conseguiu voltar para o segundo tempo.

Com gol no último minuto, JEC leva a decisão para os pênaltis – Foto: Vitor Forcellini/JECCom gol no último minuto, JEC leva a decisão para os pênaltis – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Sem conseguir conectar as jogadas, o JEC até foi mais agressivo do que no jogo de ida e com as características do time nessa Copa SC em casa, mas não conseguiu achar os buracos na marcação para chegar ao gol.

O JEC sabia que precisava marcar e voltou mais agressivo para a segunda etapa chegando bem pela esquerda logo no primeiro minuto.

A pressão pela vitória refletiu no desempenho da equipe. Nervoso, o JEC errava passes e deixava a desejar na tomada de decisão. À beira do gramado, o técnico Vinícius Eutrópio pedia, aos berros, tranquilidade. “Gira a bola, gira a bola”, gritava aos seus comandados.

Muito precipitado, o time errava muitos passes e, do outro lado, com a vantagem debaixo do braço e vendo o relógio correr, o Concórdia apostava na marcação para limitar os espaços e apostava no contra-ataque.

Eutrópio lançou Gustavo Ermel e Douglas Packer para dar ainda mais agressividade à equipe, mas o Galo do Oeste fechava os espaços. Nervoso, precisando marcar o JEC continuou tomando decisões equivocadas e apesar de chegar ao ataque, não conseguia finalizar com qualidade.

Quando parecia que o Concórdia comemoraria o título na Arena Joinville, a estrela do artilheiro brilhou. Em cobrança de falta pela esquerda, Douglas Packer cobrou na medida, no meio da área e a bola encontrou Alison Mira. O camisa 9 desviou, sem chance para o goleiro. Alison correu para o abraço, era o gol que levaria a decisão para os pênaltis.

Na cobrança de pênaltis, mais uma vez, a decisão ficou nos pés de Alison Mira. Jaques, Renan Castro, Luquinhas e Douglas Packer converteram as cobranças. Pelo lado do Concórdia, Lucas Silva, Tetê e Alison balançaram a rede, mas Felipe parou em Felipe Leineker, que precisou substituir o goleiro titular Fabian Volpi. E foi dos pés de Alison Mira o pênalti do título.

Além do título, JEC conquistou a vaga na Copa do Brasil – Foto: Vitor Forcellini/JECAlém do título, JEC conquistou a vaga na Copa do Brasil – Foto: Vitor Forcellini/JEC

O título dá ao JEC a chance de disputar a Recopa Catarinense, no dia 21 de fevereiro. O Tricolor viaja até o Oeste, onde enfrenta a Chapecoense, campeã do Catarinense. Além disso, o Joinville garantiu vaga na Copa do Brasil, que começa em março.

Ficha técnica

JEC

Volpi (Felipe Leineker); Alex Nagib, Jaques, Fernando e Renan Castro; Zé Antônio (Lucas Góes) (Douglas Packer), Davi Lopes e Diego (Thiaguinho); Luquinhas, Gustavinho (Gustavo Ermel) e Alison Mira

Técnico: Vinícius Eutrópio

Concórdia

Arthur; Alison, Lucas Silva, Gabriel Peres e Tetê; Bryan (Lucas Emanuel), Ian Mineiro (Dieguinho), e Warley (Pinhal); Tom (Vinicius Baiano), Vinicius e Michel (Alan)

Técnico: Emerson Cris

Cartões amarelos: Vinícius (CON), Diego (JEC), Bryan (CON), Warley (CON), Tetê (CON), Alison Mira (JEC), Dieguinho (CON)

Gols: Alison Mira (JEC)

Pênaltis: Jaques (JEC), Lucas Silva (CON), Renan Castro (JEC), Tetê (CON), Luquinhas (JEC), Alison (CON), Douglas Packer (JEC), Alison Mira (JEC)

JEC x Concórdia

Domingo (7), às 17h

Local: Arena Joinville

Árbitro: Ramon Abatti Abel

Assistentes: Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Joinville Esporte Clube