Prefeitura pode flexibilizar decreto e estreia do JEC em casa é tratada como certa

Tricolor enfrenta o Criciúma no domingo (28) e depois de garantir que não flexibilizaria medidas, município pode liberar a realização de jogos profissionais

Depois de indicar que não flexibilizaria o decreto permitindo a realização de jogos em Joinville, a prefeitura indica que poderá adotar parte do decreto estadual que libera a prática de jogos profissionais e, com isso, o JEC poderá fazer a sua estreia no Campeonato Catarinense na Arena Joinville. O Tricolor não sabe o que é jogar em casa desde a final da Copa Santa Catarina, no dia 7 de fevereiro. De lá para cá, Recopa, Estadual e Copa do Brasil foram disputados longe da Arena.

Jogadores comemoram gol do JECPrefeitura pode flexibilizar decreto e estreia do JEC em casa é tratada como certa – Foto: Vitor Forcellini/JEC

Mas, fazer a bola rolar no gramado do estádio joinvilense não tem sido tarefa fácil. A FCF (Federação Catarinense de Futebol) e o próprio Tricolor tratavam como certo o jogo contra o Criciúma, domingo (28), em casa, mas na quarta-feira (24) a prefeitura voltou a reiterar à reportagem do ND+ que não flexibilizaria o decreto que tem validade justamente até o dia 28, data marcada para a partida. “Não há previsão de flexibilização”, disse o município.

No entanto, à noite, a postura mudou. Segundo a assessoria da prefeitura, o decreto municipal está sendo reorganizado e embora ainda não tenha batido o martelo sobre mudanças no que diz respeito às competições profissionais, “existe a possibilidade de, nesta questão, adequar ao decreto estadual”. O documento publicado pelo Estado veta apenas a prática de esportes na modalidade recreativa e permite a realização de partidas profissionais. A justificativa para a mudança é, justamente, o decreto do Governo do Estado, argumenta o município, que deve publicar definição ainda na quinta-feira (25).

Nos bastidores, a estreia em casa é tratada como certa, o que “libera” o JEC de mais um gasto não programado. O JEC já enfrentou Marcílio Dias e Concórdia fora de casa apesar de ser o mandante e caso a partida não pudesse ocorrer na Arena Joinville, viajaria à Jaraguá do Sul, para jogar no Estádio João Marcatto. As outras partidas aconteceram no Augusto Bauer, em Brusque.

De acordo com o presidente do clube, Charles Fischer, as partidas fora de casa apesar de o Joinville ser o mandante representam dinheiro saindo dos cofres do clube. Dinheiro esse que fará falta ao Tricolor, que já vive situação financeira delicada. Em média, o time gasta R$ 20 mil para cada partida que precisa mandar em outras cidades.

Com a possibilidade de partida em casa, o JEC pediu à FCF a alteração do horário do jogo, marcado inicialmente para 19h. O pedido do Tricolor é para que a bola role às 17h.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Joinville Esporte Clube