Marcílio Dias luta contra tabu e tenta voltar à semifinal após duas décadas

Marinheiro não vence o Criciúma desde fevereiro de 2011; confronto de ida acabou em 0 a 0, novo empate leva a decisão para os pênaltis

Marcílio Dias e Criciúma duelam no confronto, teoricamente, mais imprevisível das quartas de final do Campeonato Catarinense. Seja pela parada devido ao cenário pandêmico, a falta de ritmo do jogo, ou, falando de futebol, o 0 a 0 no jogo de ida no estádio Heriberto Hülse que deixa a vida de ambos em aberto.

Criciúma e Marcílio Dias empataram em 0 a 0 pelas quartas de final do Campeonato Catarinense – Foto: Criciúma/Divulgação/ND

Em caso de uma nova igualdade a partida será decidida nos pênaltis. Não há regra de gols marcados fora de casa no estadual. As equipes voltam a campo nesta terça-feira (28) às 18h30 no estádio Dr. Hercílio Luz.

Os números do confronto divergem entre as partes. Pelo lado do Marinheiro, dados do pesquisador Gustavo Melim apontam 150 jogos entre as equipes na história, com 39 vitórias da equipe de Itajaí, 44 empates e 67 derrotas.

Já pelo lado do Tigre, são somados 142 jogos, com 66 vitórias da equipe do Sul de Santa Catarina, 44 empates e 32 derrotas.

Tabu histórico

Se quiser avançar às semifinais da competição o Marcílio Dias terá que “brigar” contra dois tabus. A equipe não vence o Criciúma desde fevereiro de 2011. Na ocasião o Marinheiro venceu a partida pelo placar de 3 a 2.

A equipe entrou em campo com: Marcio Kessler; Adans, Ferreira, Dudu e Kaique; Flavio Luz, Gilberto, Leandro Branco e Maicon; Rincon e Teco. O técnico era Gelson da Silva.

O outro tabu enfrentado pelo Marinheiro completou duas décadas em 2020. A equipe não chega a uma semifinal do Campeonato Catarinense desde 2000. Na época, venceu o Figueirense nas semis e fez a final contra o Joinville onde acabou sendo vice-campeão.

Fator casa

O Criciúma aposta no bom retrospecto para avançar para a semifinal. Em 2019 a equipe parou no campeão Avaí justamente nas semis da competição. Após o empate em 1 a 1 no tempo normal, o Leão acabou avançando nos pênaltis.

Avaí x Criciúma pela semifinal do Catarinense 2019 – Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC/divulgação

O fator casa, acaba tendo menor influência. Sem público, devido as medidas de segurança contra a Covid-19, os “sons da partida” serão apenas dos gritos na beira de campo e dos toques na bola.

Em contato com a reportagem do nd+ o presidente do Marcílio Dias, Lucas Brunet, afirmou que a vantagem do Marinheiro de decidir em casa “cai por terra”.

“O fator casa foi perdido sem público e automaticamente a vantagem que o Marcílio tinha de decidir o segundo jogo em casa também”, lamentou. Apesar disso, o clube se vê confiante, após a boa campanha feita na primeira fase da competição.

Retrospecto

Nos últimos cinco jogos entre as equipes foram duas vitórias do Criciúma e dois empates. O Tigre marcou cinco gols, contra três do Marinheiro. Em 2020 foram dois empates, ambos no Heriberto Hülse: 1 a 1 no turno e 0 a 0 no jogo de ida das quartas de final.

Últimos cinco jogos

  • Criciúma 0x0 Marcílio Dias – 8/7/2020 (Campeonato Catarinense)
  • Criciúma 1×1 Marcílio Dias – 2/2/2020 (Campeonato Catarinense)
  • Marcílio Dias 1×2 Criciúma – 20/1/2019 (Campeonato Catarinense)
  • Criciúma 1×1 Marcílio Dias – 2/3/2019 (Campeonato Catarinense)
  • Criciúma 1×0 Marcílio Dias – 1/3/2015 (Campeonato Catarinense)
+

Futebol Catarinense