“Jogo mais importante dos 101 anos do clube”, diz dirigente do Marcílio Dias

Equipe de Itajaí encara o Altos, do Piauí, neste domingo (10); se vencer, o Marinheiro garante uma vaga na Série C do Campeonato Brasileiro em 2021

“É momento de marcar história. É o jogo mais importante dos 101 anos do clube”. A afirmação é feita pelo superintendente de futebol do Marcílio Dias, Marco Gama. O clube de Itajaí encara o Altos-PI no próximo domingo (10) e pode conseguir pela primeira vez em sua história centenária, um acesso a série C da competição nacional.

Marco Gama falou com a reportagem do ND+ – Foto: Bruno Golembiewski/CNMDMarco Gama falou com a reportagem do ND+ – Foto: Bruno Golembiewski/CNMD

Para isso, precisa vencer para avançar as semifinais da competição. No jogo de ida, a equipe ficou no 1 a 1 jogando no estádio Dr. Hercílio Luz.

O Marinheiro já esteve nas Séries B, onde teve três participações, e C, oito participações, do Campeonato Brasileiro, porém, o formato do campeonato era diferente do atual, inclusive em momentos anteriores a criação da quarta divisão.

Depois de sete anos longe de uma competição nacional, o Marcílio Dias voltou a figurar na Série D em 2020. A equipe teve um início cambaleante, dificuldades para se classificar ao mata-mata, troca de treinador, começou com Moisés Egert que saiu dando lugar a Waguinho Dias, e ainda precisou enfrentar um surto de Covid-19 no elenco e comissão técnica.

À reportagem do ND+, Gama falou sobre as dificuldades enfrentadas pelo clube dentro e fora de campo, o momento pandêmico vivido pelo país, a mudança no comando técnico e a possibilidade de figurar entre as 60 melhores equipes do Brasil em 2021.

Confira a entrevista completa:

Campanha no Campeonato Catarinense

MG: Eu enxergo um catarinense dividido em duas partes. Na primeira parte onde o mundo estava “normal”, eu vejo que foi muito interessante, ficamos em quarto, e, por uma estratégia, fomos para o último jogo com um time misto. Se soubéssemos que haveria a pandemia e que o campeonato seria paralisado, teríamos ido com titulares e quem sabe sairíamos como campeões do turno. Depois você fica um tempo parado, você faz um grande jogo com o Criciúma e quando já pensávamos no jogo da semana seguinte, você tem uma nova pausa, isso foi vital para não classificarmos.

Falta do torcedor na arquibancada e momento financeiro

MG: Enxergamos o Campeonato Brasileiro com muita dificuldade. Todos sabem da força do torcedor. A falta dele na arquibancada prejudica o ambiente e o setor financeiro. A nossa diretoria continuou honrando os vencimentos, pagamentos em dia, não houve redução salarial. Sempre trabalhamos com transparência com uma conversa sempre reta com os atletas.

Conhecido como Gigantão das Avenidas, estádio Dr. Hercílio Luz é a casa do Marinheiro – Foto: Marcílio Dias/DivulgaçãoConhecido como Gigantão das Avenidas, estádio Dr. Hercílio Luz é a casa do Marinheiro – Foto: Marcílio Dias/Divulgação

Escolha por Waguinho Dias

MG: Não começamos bem na Série D, na troca do comando, no retorno do Waguinho, conseguimos trazer uma outra mensagem: o elenco é capaz. O Waguinho é um profissional altamente capacitado. Quando entramos na fase onde a pressão começou a ser exacerbada, o Moisés começou a ser pressionado e optou em encerrar o trabalho porque entendeu que não conseguia extrair mais do grupo. Era necessário então uma outra abordagem pro vestiário. Foi uma negociação muito tranquila. Ele [Waguinho] nem quis saber sobre valores, apenas falou: “amanhã estou aí”.

Explosão de casos de Covid-19 no elenco e comissão técnica

MG: Sempre tivemos o sentimento de superação de maneira interna, mesmo sabendo do favoritismo da Ferroviária. Alguns atletas respondem melhor em alguns momentos, no jogo diante da Ferroviária ficou muito nítido a força do grupo. Tínhamos atletas que estavam a três, quatro jogos sem jogar um minuto sequer e foram de suma importância. Nosso motorista foi o roupeiro. Todos aqui estão pela causa, estão pelo clube, temos um grupo forte de atletas, comissão técnica, staff, todos são importantes a todo momento. Essa sempre foi nossa gestão e de fato numa partida que você supera a expectativa, isso infla de maneira positiva o seu ego e mostra que você é capaz.

Marcílio venceu de virada a Ferroviária em São Paulo – Foto: Bruno Golembiewski/CNMDMarcílio venceu de virada a Ferroviária em São Paulo – Foto: Bruno Golembiewski/CNMD

Planejamento do clube para os próximos anos

MG: O planejamento do clube é se consolidar entre os 60 clubes da elite do futebol brasileiro até 2023. No melhor dos cenários vamos alcançar o acesso agora em 2021, mas a gente sabe que o futebol prega algumas peças e alguns contratempos. Eu entendo que é preciso acostumar-se a decidir, precisa se acostumar a ganhar. O clube estava há sete anos fora de competições nacionais. Queremos mostrar para o cenário nacional que é um novo Marcílio que está atuando.

Controle da ansiedade para o jogo decisivo

MG: Controlar a ansiedade é nosso papel. Saímos com a sensação de que o resultado poderia ter sido outro, porque perdemos muitas chances. Sabemos que temos um adversário qualificado, estudamos a equipe deles. Tivemos chances claras onde poderíamos ter tido um desfecho favorável. O grande clube se mostra nesses momentos decisivos. É momento de marcar história. É o jogo mais importante dos 101 anos do clube. Acreditamos muito no que foi feito até agora.

Continuidade do Waguinho Dias em 2021

MG: O contrato do Waguinho vai até o término da Copa Santa Catarina. Ele é um profissional identificado com o clube. Nós já entramos em tratativas para renovação. É um treinador que certamente, se houver uma nova conquista, o mercado irá procura-lo. Temos como trunfo um projeto sólido e consistente. Se por ventura houver uma proposta fora da curva é difícil o Marcílio competir. Waguinho é nosso plano A, B e C.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Marcílio Dias