Escudo: Figueirense
FIG Figueirense
Escudo: Paraná
PAR Paraná
Orlando Scarpelli - 04/09/2020 às 19h15

Figueirense perde mais uma na Série B e pode terminar a rodada no Z4

Furacão, apesar das mudanças promovidas pelo técnico Elano Blumer, jogou pouco e foi derrotado por 1 a 0 para o Paraná; protestos foram registrados nas imediações do estádio

O Figueirense voltou a jogar pouco e acabou derrotado pelo Paraná Clube por 1 a 0, gol de Bruno Gomes, aos 19′ da segunda etapa. Apesar da tentativa de mudança do técnico Elano Blumer, na noite desta sexta-feira (4) em Florianópolis (SC), o time pouco fez e, de quebra, pode terminar a rodada no Z4.

O Paraná, por outro lado, foi a 17 pontos e assumiu momentaneamente a liderança da competição.

Figueirense, de Diego Gonçalves, mais uma vez fez pouco em campo e mereceu a derrota na Série B 2020 – Foto: PIERRE ROSA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

História do jogo

Ainda buscando se encontrar na competição e na temporada, o Figueirense chegou para o duelo esperançoso por dias melhores. Sob o efeito do “novo” treinador, no caso Elano Blumer, o Furacão sabia da necessidade dos três pontos por uma série de fatores.

Não só pela incômoda posição na tabela, com cinco pontos somados e apenas um do Z4 da competição, mas também pela “nhaca” que sobrevoa o bairro do Estreito, em Florianópolis.

Conforme matéria apurada pela reportagem do nd+, o Furacão soma 21 jogos e apenas quatro vitórias dentro do seu estádio em um intervalo de um ano. Nesta Série B o time ainda não conquistou três pontos diante do seu torcedor – evidente que trata-se de uma analogia aos torcedores de papel que ocupam as dependências do estádio.

Do outro lado um adversário, que se não é brilhante, é eficiente. O Paraná Clube desembarcou na capital catarinense dono de uma pontuação de líder em desvantagem somente no saldo de gols em relação ao Cuiabá.

O time adversário, embora com aproveitamento de G4, chegou esfacelado por, pelo menos, quatro desfalques, destaque para o pensador do time, Rafael Bressan.

A primeira etapa

Frustração. Esse é o sentimento de quem imaginou um Figueirense, ao menos, diferente para encarar um nem tanto assustador Paraná Clube.

Elano escalou o time com quatro mudanças – sendo três de ordem técnica – em busca de uma melhor sorte, sobretudo, em relação a derrota para o Náutico, na última rodada. Afora Sidão, machucado, Elyeser, Gabriel Lima e Gabriel Barbosa foram as apostas do técnico alvinegro em busca dessa evolução de desempenho e, principalmente, de resultado.

A verdade é que os primeiros 45 minutos de bola rolando foram paupérrimos. Não só pela condição acéfala do time do Figueirense, mas também pela boa marcação e falta de pressa do time visitante.

Foi o Paraná Clube, mesmo sem muita vontade e volúpia, que esteve mais próximo do gol. Foram, ao menos, duas defesas do goleiro Rodolfo Castro na primeira etapa que foi o “herói” alvinegro nos primeiros 45 minutos.

A derrota

Elano, incomodado com o desempenho na primeira etapa, voltou com dois nomes novos para a segunda etapa: Keké e Pedro Lucas voltaram imediatamente nos lugares dos Gabriel Lima e Gabriel Barbosa, respectivamente.

Em seu primeiro movimento, Pedro Lucas exigiu boa defesa de Alisson, após chute de fora da área. Literalmente foi o primeiro chute do Furacão na meta adversária em todo o jogo. Se por um lado sinalizou uma pobreza ofensiva da equipe, deu indício de que o time poderia ter sorte diferente na etapa complementar.

Um engano. O Figueirense até chegou em uma jogada pela esquerda, em que o atacante Keké finalizou a esquerda do goleiro Alisson. Mas foi só.

O adversário, em uma chegada, aproveitou a falha da marcação alvinegra e chegou ao gol. Andrey recebeu dentro da área, rolou no meio da área, Elyeser errou o corte e “entregou” a bola para o centroavante Bruno Gomes que protegeu e com um toque na bola tirou Rodolfo Castro do lance. Gol do Paraná e do jogo.

No final da partida o Furacão, na base do abafa, até ameaçou mais a meta de Alisson, mas nada que provocasse alteração no placar. Fim de jogo e mais uma derrota em casa.

Protestos

Ao longo da partida os relatos foram de protestos por meio de bombas arremessadas para o lado de dentro do estádio Orlando Scarpelli. A PM (Polícia Militar), no entanto, não confirmou o registro até o momento da publicação da matéria.

Próxima parada

O Figueirense volta ao campeonato já na terça-feira, em outro duelo “duro”: encara o Cuiabá, na Arena Pantanal, às 21h30. Já o Paraná encara o América-MG, um dia depois, na Vila Capanema, em Curitiba (PR).

FICHA TÉCNICA

Figueirense: Rodolfo Castro; Lucas Carvalho (Vitor Feijão), Alemão, Pereira e Sanchez; Matheus Neris, Elyeser (Elacio) e Marquinho; Gabriel Lima (Keké), Gabriel Barbosa (Pedro Lucas) e Diego Gonçalves. Técnico: Elano Blumer.

Paraná: Alisson; Paulo Henrique, Salazar, Hurtado e Jean Victor; Jhony Douglas, Higor Meritão e Michel (Karl); Gabriel (Guilherme Biteco), Bruno Gomes e Andrey (Marcelo). Técnico: Alan Aal.

Gol: Bruno Gomes (19/2T)

Cartões amarelos: Matheus Neris, Elyeser, Gabriel Lima (FIG); Michel, Jhony Douglas, Karl (PAR).

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 04/09/20. Hora: 19h15

Arbitragem: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ); auxiliado por Diogo Carvalho Silva (RJ) Gabriel Conti Viana (RJ).

Lances da partida

+

Futebol Catarinense