Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Vídeo: Péssimas arbitragens no estadual 21 é o “calo” da Federação Catarinense de Futebol

Apesar do esforço do presidente Rubens Angelotti em conduzir o futebol catarinense mesmo com todas as dificuldades em tempos de pandemia, alguns árbitros se "esforçam" para prejudicar a competição

Para este colunista, não resta a menor dúvida de que o esforço realizado pelo presidente Rubens Angelotti, e o seu departamento de competições, da Federação Catarinense de Futebol merece o reconhecimento da imprensa em geral e dos torcedores. Fazer futebol durante a pandemia, sem a presença de torcedores nas arquibancadas, com evasão de receitas e ajustando os jogos da tabela ao sabor dos humores e oscilações dos decretos municipais e estaduais, merece o reconhecimento pelo esforço e abnegação. No entanto, é preciso dizer que o campeonato catarinense de 2021 está sendo prejudicado pelos graves erros das arbitragens. Ou seja, assim como é reconhecido por todos os esforços do presidente e seus assessores diretores na melhor condução possível do futebol, também é reconhecido por todos o “esforço” que as arbitragens do estado fazem para prejudicar os clubes e a competição. São erros injustificáveis, imperdoáveis. Há duas semanas escrevi sobre o senhor Traci e suas atuações horrorosas. E, para surpresa de ninguém, nada aconteceu, pelo contrário, parece que o homem aumentou o seu prestígio na FCF. No último domingo, o árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira era pra ter saído do estádio Hercílio Luz, em Itajaí, para uma delegacia de polícia. Um vídeo (veja abaixo) com os seus erros causou revolta nas redes sociais. Sobre este assunto o presidente Rubens Angelotti enviou a seguinte mensagem para a coluna na tarde desta segunda(05): “Estou decepcionado com tantos erros. Marquei uma reunião hoje com o departamento para avaliações. A nossa arbitragem que veio tão bem no campeonato brasileiro agora erra e muito. E sobra para o presidente. Mas o importante é que coloco a minha cabeça no travesseiro e durmo tranquilo”. O presidente é um cara correto. E imagino o quanto esteja decepcionado com esta situação. 

Imagem: TV Catarinense.

  • No primeiro lance, nem falta é marcada.
  • No segundo, o juiz anota falta do atleta do Marcílio (absurdo).
  • No terceiro lance o jogador recebeu só um amarelo.
  • E no quarto lance, o jogador do Criciúma pisa no pé do jogador do Marcílio, falta clara não anotada pelo D’Alonso que acaba interferindo no resultado, já que na sequência sai o gol de empate do Criciúma.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.