‘Árbitros são os responsáveis por decisão’, diz Fifa sobre nova tecnologia do impedimento

Testes e outras novidades estão sendo realizadas durante a disputa do Mundial de Clubes deste ano

Segundo o presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa, Pierluigi Collina, “os árbitros e os árbitros assistentes ainda são responsáveis ​​pela decisão no campo de jogo”.

Os testes para a implementação da tecnologia que marca os impedimentos no futebol estão sendo acelerados no Mundial de Clubes da Fifa deste ano, visando o uso na Copa do Mundo do Catar no fim deste ano.

Impedimento – Foto: Harold Cunningham/Divulgação/NDImpedimento – Foto: Harold Cunningham/Divulgação/ND

A tecnologia tem sido usada para apoiar os árbitros com decisões apertadas sobre impedimento em várias ocasiões. Nesta quarta feira (9), houve uma demonstração no jogo em que o Chelsea, da Inglaterra, venceu o Al Hilal, da Arábia Saudita por 1 a 0.

Segundo Collina, “a tecnologia só lhes dá suporte valioso para tomar decisões mais precisas e rápidas, principalmente quando o incidente de impedimento é muito apertado e muito difícil.”

Segundo Collina, os testes têm objetivo de “ter decisões mais precisas e também decisões mais rápidas em incidentes de impedimento”, disse. “Sei que alguém o chamou de “robô impedido”; não é.”

Como funciona

A nova tecnologia, chamada de SAOT, em inglês, é uma expensão do VAR, árbitro de vídeo, que já é utilizado em 47 países de todo o mundo e em mais de 100 competições, incluindo torneios da Fifa.

Dez câmeras no estádio e câmeras de transmissão de televisão são instaladas no estádio para rastrear 18 pontos de dados de cada jogador individual, fornecendo sua posição em campo.

Esses dados são coletados 50 vezes por segundo são retransmitidos para uma central específica de decisões de impedimento para verificar e fazer a recomendação ao VAR e ao árbitro em campo.

O processo ocorre em tempo real e assim as decisões podem ser tomadas em chamadas de impedimento em segundos.

O chefe de tecnologia de futebol da Fifa, Sebastian Runge disse que as imagens são rastreadas “com 50 quadros por segundo, então 50 vezes por segundo sabemos onde os jogadores estão e estamos recebendo essa informação entregue ao sistema.” Essa combinação permite avaliar se um jogador está dentro ou não.

Animações em 3-D

A Fifa também está testando o uso de animações em 3-D que ilustram claramente quando um jogador está dentro ou fora de jogo.

“Introduzimos uma animação de impedimento, que não está relacionada ao processo de tomada de decisão, mas certamente oferece uma melhor compreensão e uma visão mais clara da decisão de impedimento / jogo”, disse Collina. “Então, uma vez tomada a decisão, esse tipo de animação começa a ser produzida e, alguns segundos depois, pode mostrar melhor o que aconteceu do que usar as linhas 2D normais.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Futebol Internacional

Loading...