Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


As diferenças entre o futebol europeu e o sul americano são gritantes

No campo e nas arquibancadas o nível é outro

Não tem Neymar, nem Messi, nenhum jogador em campo é candidato a melhor do  ano,  mas o jogo é disputado, bem jogado, dinâmico, corrido, qualquer seleção poderá vencer. Não  há simulação de contusões, catimba, anti-jogo, provocações.

Catarinense Jorginho perdeu um pênalti, mas a Itália levou a Eurocopa deste ano na casa do adversário  – Foto: Instagram/Reprodução/NDCatarinense Jorginho perdeu um pênalti, mas a Itália levou a Eurocopa deste ano na casa do adversário  – Foto: Instagram/Reprodução/ND

Nas  arquibancadas as duas torcidas pulam satisfeitas pelo espetáculo num teatro de sonhos e o respeito dos atletas a quem pagou o ingresso é total, afinal, desembolsaram para ver bola rolando e muitas emoções.
Na América do Sul, uma partida de futebol é uma guerra, ninguém quer perder, na  Europa é entretenimento e lazer, todos querem vencer, e que vença o melhor. Hoje foi a Itália. E nos pênaltis, calando Wembley com 65 mil torcedores.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...